domingo, 16 de julho de 2017

Força Aérea norte-americana reproduz ataques de F-35 contra sistemas de defesa russos

Os militares dos EUA incentivam as companhias aeroespaciais norte-americanas para que alterem os caças F-35 até que fiquem invulneráveis aos mais avançados sistemas antiaéreos da Rússia e da China, aponta o portal militar Warrior.

A Força Aérea norte-americana faz provas reais para analisar como os caças de quinta geração F-35 realizam as tarefas de combate em zonas de alcance dos sistemas antiaéreos russos e chineses. Para se poderem aproximar o mais possível da realidade, os ensaios são realizados tanto em polígonos, como através de simulações digitais.
O Pentágono precisa de tecnologias capazes de combater as ameaças dos inimigos, não só existentes, mas também as previstas para os anos 2030-2040, afirma o portal.
Os oficiais da Força Aérea dos EUA explicam que em 2001, quando foi lançado o programa Joint Strike Fighter (JSF, na sigla em inglês) para a criação de um novo avião de tipo caça tático, o inimigo, potencialmente europeu, teria apenas sistemas S-300 e S-300PMU-1. Agora, segundo reporta o Warrior, a situação mudou drasticamente.
Washington se sente ameaçado porque os sistemas de mísseis antiaéreos russos e chineses podem mudar rapidamente suas frequências de funcionamento e processar informação de forma digital, o que aumenta significativamente as suas capacidades de combate, destaca o portal. As ameaças de aparelhos semelhantes representam um "problema muito difícil", de acordo com os generais da Força Aérea dos EUA, já que estes sistemas têm um raio de ação que se estende por centenas de quilômetros.
As capacidades dos radares dos S-300 e S-300PMU-1 russos e chineses (detecção por radar, iluminação e seguimento) permitem detectar os caças norte-americanos, mesmo os dotados de tecnologia furtiva, explica o Warrior.
Os construtores do F-35 enfatizaram que, apesar de no futuro próximo não se prever nenhum conflito, a Força Aérea dos EUA deve estar preparada para qualquer situação inesperada.
O fato de estar aumentando a quantidade de artigos na mídia norte-americana que se dedicam a comparar os F-35 com caças russos e chineses, além dos sistemas de defesa antiaérea, revela que Washington, apesar de todas as características técnicas do F-35, não confia completamente neste aparelho aéreo", alertou o especialista militar Konstantin Makienko para edição russa Gazeta.ru.

Arquivo do blog segurança nacional