segunda-feira, 26 de dezembro de 2016

Reino Unido receia novos tanques russos Mostrar mais: https://br.sputniknews.com/defesa/201612267281549-reino-unido-tanques-russos-ameaca-video/ Reino Unido receia novos tanques russos

As brigadas contarão com dois regimentos de Inteligência que serão equipados com carros de combate na plataforma Ayaks. Como planejado pelo Ministério da Defesa do Reino Unido, os primeiros regimentos completos não serão formados antes de 2020.

Novas brigadas serão reserva móvel que, em curto prazo, poderão ser enviadas para qualquer região da Europa — da Romênia aos Países Bálticos, aponta o jornal. © AP PHOTO/ WONG MAYE-E, FILE Coreia do Norte quer se tornar potência nuclear Especialistas frisam a estranheza em torno dos planos dos militantes britânicos. Tanques Ayaks se destacam em desfiles, mas não são apropriados para ações militares de grande escala. Tudo indica que Londres sente-se pressionada a reagir contra a alegada "ameaça militar" da Rússia, levando a Grã-Bretanha a realizar tais testes, acreditam especialistas. O veículo de combate blindado Ayaks é considerado um tanque leve, pois pesa 38 toneladas e possui canhão automático de 40 milímetros.

espetacular e rara da história recente de forças blindadas

China testa novo protótipo Mostrar mais: https://br.sputnikn

China Daily informa que o avião ultramoderno se tornou ainda mais furtivo, recebeu aviônicos avançados e maior capacidade de carga, enquanto sua nova estrutura tornou o FC-31 mais leve e manobrável.

Anteriormente, a Força Aeroespacial russa tinha informado que o caça J-31 seria equipado com motores russos RD-93. O J-31 fez seu primeiro voo em 31 de outubro de 2012, mas no momento o modelo se encontra em fase de desenvolvimento. O J-31 usa tecnologia furtiva, mas suas partes e componentes principais são emprestados de caças de geração 4+ como o J-10B, o J-16 e o FC-1.

SGDC

Making Of completo sobre o Documentário SGDC - Telebras,

Avibras firma contrato com Aeronáutica para produção dos motores S50 do Veículo Lançador de Microssatélite – VLM-1

A Avibras encerra o ano com um importante marco para a história do setor Aeroespacial Brasileiro, reafirmando a sua posição de destaque nesta área como uma das pioneiras na participação em programas de pesquisa espacial. 

Na quinta-feira, dia 22, o IAE (Instituto de Aeronáutica e Espaço) sediou a assinatura do contrato de produção dos motores S50 para os projetos VS-50 e VLM-1, representando um momento especial para o desenvolvimento do Veículo Lançador de Microssatélites.

O evento teve a participação do presidente da Avibras João Brasil Carvalho Leite, do vice-presidente Comercial Brasil e Américas e Relações Institucionais José de Sá Carvalho Júnior e demais representantes da empresa, do diretor geral do DCTA (Departamento de Ciência e Tecnologia Aeroespacial), Ten Brig do Ar Antonio Carlos Egito do Amaral, do diretor do IAE, Brig Eng Augusto Luiz de Castro Otero e do Diretor de Projetos da FUNCATE (Fundação de Ciência, Aplicações e Tecnologia Espaciais), Dr. Donizeti Andrade.

Este contrato encerra um extenso trabalho iniciado em setembro de 2015 com a elaboração do Termo de Referência nº 024/2015, no qual o IAE solicitou à FUNCATE a elaboração do Pedido de Oferta para o fornecimento de oito motores S-50, necessários para todas as fases dos projetos VS-50 e VLM-1, até o primeiro voo dos protótipos de cada projeto.

Após mais de um ano de análise dos volumes gerencial, técnico e comercial, onde os profissionais do IAE e do GAC-EMBRAER aprofundaram as discussões nas três áreas, chegou-se à Oferta Final Revisão C, de novembro de 2016, da única ofertante, a Avibras Divisão Aérea e Naval S.A.

Ao longo dos próximos vinte e seis meses a empresa deverá industrializar o projeto do motor S50 e produzir seis motores e seus acessórios, e será acompanhada por técnicos do IAE e do IFI (Instituto de Fomento e Coordenação Industrial) para o bom desempenho do contrato do ponto de vista técnico e de qualidade, e pela FUNCATE do ponto de vista gerencial, financeiro e administrativo. Os dois motores restantes serão objeto de Termo Aditivo ao contrato, após a revisão, submissão e aprovação de Termo Aditivo ao Convênio 001/2015, entre o IAE e a FUNCATE, para o desenvolvimento do VLM-1.

ALAC Arma anti Tanque do Brasil

Arquivo do blog segurança nacional