quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

FAB & Indústria de Defesa - Fuzil IA2


SNB

EUA distorcem a realidade e tentam liderar a Europa

Recentemente, o Comando Europeu das Forças Armadas dos EUA (EUCOM) publicou uma versão atualizada das suas estratégias, destacando suas visões, prioridades e missões, entre as quais estaria a de defender o continente europeu contra possíveis ataques russos. 
"A Rússia é retratada como ameaça principal, devendo ser impedida de agredir a Europa Oriental. Essa afirmação dispensa comentários… por ser completamente distante da realidade", declarou Grushko em entrevista a um canal de TV. 
No documento em questão, o EUCOM denuncia um suposto revanchismo por parte de Moscou, chamando a atenção para a necessidade de fortalecer a OTAN e a cooperação entre os seus membros.
"Eu gostaria de reiterar que as reivindicações norte-americanas não refletem as reais demandas de segurança ou as reais demandas de desenvolvimento global. Porque é claro que, hoje, nós devemos unir esforços para combater novos riscos e ameaças reais, ao invés de construir 'paraísos de segurança' ou nos armar contra ameaças míticas", disse o representante russo, acusando os EUA de tentar submeter os países europeus aos seus interesses, forçando-os a aumentar os seus gastos militares.


SNB

Brasil negocia venda de Super Tucanos à Força Aérea do Paraguai

Embora o valor da operação não tenha sido revelado, a possível venda de seis aviões Embraer EMB-314 Super Tucano será um dos pontos-chave da reunião, já que essas aeronaves turboélices de ataque leve e treinamento avançado são as preferidas da Força Aérea Brasileira (FAB) para suas operações de vigilância fronteiriça na região amazônica.
A grande autonomia de um Super Tucano, sua capacidade de operar de dia e de noite, em quaisquer condições meteorológicas e em pistas curtas desprovidas de qualquer infraestrutura, juntamente com a sua capacidade de equipar sensores eletro-ópticos e infravermelhos FLIR Star SAFIRE III e óculos de visão noturna ANVIS-9 NVG o tornam ideal para a detecção de aeronaves envolvidas no tráfico de drogas.

A capacidade de controle e combate dos Super Tucanos foi amplamente demonstrada pela Força Aérea da Colômbia, que tem uma frota de 25 aeronaves deste modelo. Em 2007, os Super Tucanos serviram como bombardeiros leves usando bombas Mk-82 no âmbito da "Operação Phoenix", em que o país lançou vários ataques contra as posições das Forças Armadas Revolucionárias da Colômbia (FARC).
No momento, a aeronave fabricada pela Embraer é empregada pela Força Aérea de 16 países, incluindo os Estados Unidos, que em 2006 vetaram a venda de 24 desses aviões para o Governo da Venezuela, reivindicando seu direito de veto sobre todos os equipamentos militares que contem com tecnologia norte-americana. (Os Super Tucanos foram desenvolvidos em parceria com a empresa norte-americana Northrop Grumman).

Além do interesse do Paraguai na obtenção de seis Super Tucanos, outros países latino-americanos como Peru e El Salvador também manifestaram interesse em adquirir essas aeronaves, com 10 pedidos cada.
Relata-se ainda que os Emirados Árabes Unidos também estariam preparando uma encomenda de até 24 Super Tucanos. 
SNB

Caça russo encanta em show aéreo no Bahrein

O rei do Bahrein, Hamad bin Isa Al Khalifa, expressou interesse no caça de quinta geração Sukhoi T-50 (PAK FA). A produção em série de uma versão de exportação da aeronave deve começar em 2020.
O rei também mostrou-se interessados por helicópteros russos como o Ka-226T, o Ansat, o Ka-32A11BC e o Mi-171A2, segundo uma fonte na delegação russa.
O T-50 foi visto pela primeira vez em janeiro de 2010, quando foi apresentado no show aéreo MAKS-2011. O caça deve passar a fazer parte da ForAérea russa em 2016. Sua produção em massa começará em 2017, segundo disse neste sábado o coronel-general Viktor Bondarev, das Forças Aeroespaciais.
“Tenho 100% de certeza que terminaremos os testes conjuntos este ano. A aeronave deve ser produzida em massa no ano que vem”, disse Bondarev aos jornalistas.
O comandante informou ainda que visitou recentemente Komsomolsk-on-Amur para ver o trabalho da empresa. “Hoje, o 11º e últimos da série T-50 está 60-70% pronto”, revelou.
O T-50, equipado com aviônica moderna e sistemas de voo inteiramente digitais, será o primeiro avião furtivo operacional das Forças Aeroespaciais russas.


SPUTNIK SNB

Arquivo do blog segurança nacional