terça-feira, 22 de outubro de 2013

Cooperação da Rússia com Brasil e Peru: material bélico e intercâmbio de tecnologias

Foi concluída a visita do ministro da defesa da Federação Russa Serguei Shoigu ao Peru e ao Brasil. Ao fazer o seu balanço, o ministro ressaltou que as propostas russas, formuladas no Peru e no Brasil, na pior das hipóteses nada devem a propostas dos outros países.
Então: "Por que a Rússia deve ficar à margem? O ritmo de desenvolvimento da nossa indústria é bastante enérgico e se anteriormente dizíamos que utilizávamos a tal de "margem de antecipação" do passado, hoje podemos constatar que utilizamos não somente isso". Serguei Shoigu completou esta declaração dizendo: "Prosseguimos com os colegas brasileiros naquilo que tinha sido iniciado pelo chefe do Estado russo e pelo presidente do nosso governo, ou seja, a ampliação da cooperação técnico-militar. E aí existe um espectro muito amplo: desde os sistemas de defesa antiaérea até aviões da quinta geração, com a utilização das realizações que os dois países já possuem". Como se sabe, o ministro Shoigu propôs aos colegas brasileiros também a cooperação nas questões de criação conjunta de satélites e no desenvolvimento de um programa cósmico especial de comunicação e de sondagem da superfície terrestre.
As propostas russas aos parceiros peruanos a respeito do fornecimento de blindados também podem ser considerados no plano de aperfeiçoamento da capacidade de defesa dos Estados latino-americanos. Atualmente o exército peruano possui cerca de trezentos tanques T-55 de fabricação russa. Mas ainda na primavera, depois da realização da exposição de armas na Rússia, foi apresentado para testes no Peru um exemplar do tanque T-90S, que despertou um grande interesse dos nossos parceiros de Lima. Falando a propósito, em breve os peruanos irão visitar a Rússia a convite do ministro da defesa Serguei Shoigu a fim de tomar conhecimento dos parâmetros deste novo tanque num dos polígonos russos. Eis a opinião do nosso perito Viktor Litovkin, redator-chefe do jornal Boletim Militar Independente.
"Além dos tanques, a Rússia pode fornecer também os mais modernos veículos blindados de transporte do pessoal BTR-80 A, que o Exército Russo já começou a receber. Além disso, já fornecemos ao Peru quase duas dezenas de helicópteros. Além do fornecimento de alguns tipos de armamento, podemos criar no território do Peru complexos da sua manutenção técnica."
É muito importante que a Rússia propõe passar do fornecimento de alguns modelos concretos para a criação de sistemas inteiros de perfil tecnológico e de empresas conjuntas de modernização do material de guerra, o que permitirá ampliar a cooperação mutuamente vantajosa na região. Por exemplo, em setembro os militares brasileiros concluíram o processo de concatenação por diversas entidades da questão de aquisição à Rússia de complexos Pantsir-S1 – uma combinação de míssil e de canhão automotriz de defesa antiaérea. Este será um importante passo rumo à assinatura do contrato, que de acordo com os dados da mídia brasileira é avaliado em cerca de um bilhão de dólares americanos.
O sistema Pantsir-S1 é destinado a proteger tanto objetos militares, como civis. Pode atingir alvos aéreos, com dimensões de até 2-3 centímetros e velocidades de até mil metros por segundo, que se encontram à distância de até 20 quilômetros e estão à altura de até 15 mil metros. Este sistema pode atingir com o máximo de precisão os mais diversos objetos, como, por exemplo, helicópteros, aviões, drones, mísseis alados e, inclusive, bombas aéreas. Os militares brasileiros revelam um interesse especial em relação a Pantsir pois a seu cargo estará a defesa antiaérea do Campeonato Mundial de Futebol, a realizar-se no próximo ano, e das Olimpíadas de 2016 no Rio de Janeiro.
O chefe do Ministério da Defesa da Federação Russa apontou: "Estamos chegando ao acordo com o Brasil a respeito dos Pantsir. Mas a preparação do documento final requer certo tempo". Na opinião do perito russo em sistemas de defesa antiaérea Said Aminov, "os países da América Latina estão prontos a cooperar estreitamente com a Rússia". Ele disse a seguir:
"Estes contratos planejados com o Brasil e com o Peru são excepcionalmente importantes no plano de consolidação das posições da Rússia no mercado mundial de armamentos. Eles são também importantes e interessantes para todas as partes no plano de realização do material técnico de guerra russo e das tecnologias russas. Especialmente quando se trata dos sistemas modernos como Pantsir-S1, complexos portáteis Igla-S e tanques T-90S. Precisamente estes blindados serão apresentados aos peruanos nos testes. Este é um importante momento na consolidação da interação técnico-militar com os países da América Latina."
Depois das visitas ao Peru e ao Brasil, o chefe do Ministério da defesa da Federação Russa Serguei Shoigu ressaltou que esta cooperação adquire um sentido especial não somente para o aperfeiçoamento dos sistemas de segurança de cada país, mas também para o desenvolvimento das suas economias.
VOZ DA RUSSIA SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Arquivo do blog segurança nacional