Wikipedia

Resultados da pesquisa

quinta-feira, 25 de abril de 2013

Aeronaves 'espião' e navios de guerra brilho justo em operações militares


Reuters 
RIO DE JANEIRO, Brasil -. tecnologia lançada por empresas brasileiras , em sua maioria veículos aéreos não tripulados (Vant), e simuladores, incluindo um navio de guerra , despertou grande atenção entre os participantes da LAAD Feira Internacional de Defesa e Segurança, que terminou sexta-feira em Rio de Janeiro .
A maior exposição de defesa da América Latina mostrou que diversas empresas brasileiras desenvolver e produzir Vant, avião operado remotamente e equipados com câmeras poderosas para vigilância e espionagem, cujos modelos mais novos têm ganhado destaque nos últimos meses com o nome de "drones".
Um dos produtos que me chamou a atenção foi o Orbis um Vant LAAD lançado no Brasil Santos Lab, que tem a particularidade de decolar e pousar verticalmente, em seguida, voar horizontalmente como um avião.
O Orbis, feito de fibra de carbono, com formato circular e cerca de 1,5 quilos de peso, é considerada off único do mundo como helicóptero, tornando-se fácil de usar e não requer nenhuma pista ou grandes espaços.
"Estamos conseguindo a patente e até agora não encontrei nada, então eu acho que como um pioneiro no mundo", disse Gilberto Buffara Efe, um dos diretores da Santos Lab
Buffara disse que o Orbis despertou grande curiosidade por suas características e potenciais clientes que já são três a negociar a sua aquisição, incluindo uma empresa estrangeira."Nós desenvolvemos uma solução inovadora para atender a demanda de um avião que poderia ser operado em espaços confinados urbana e tem uma grande vantagem que nos permite destacar em um setor altamente competitivo", disse Buffara referindo-se ao número relativamente elevado de empresas que desenvolvem Vant no Brasil.
Santos Lab tem uma vasta experiência na produção de Vant e já vendeu 48 unidades Carcará modelo também expostos na LAAD e que a empresa tenta colocar na Colômbia.
A empresa usou o LAAD para fechar um acordo com a Marinha do Brasil para desenvolver um Vant que podem pousar e decolar na água.
Várias empresas modelos Vant exibiu na feira no Rio, principalmente israelenses, que estão entre as líderes do setor, e gigante EUA Boeing.
Entre os modelos brasileiras expostas foram os Falcão, fabricado pela Avibras sob encomenda das Forças Armadas, ea família de Horus desenvolvido pela empresa Fligh Technologies.
Outra tecnologia que os visitantes interessados ​​são os simuladores, contra vários dos quais se formaram longas filas durante os quatro dias de feira.
Aqueles que foram atraídos simuladores de vôo lutador geração mais público, como o Super Hornet da Boeing eo Gripen-NG dá Saab.
Estes dois modelos são acoplados com o francês Dassault Rafale, os finalistas na licitação aberta pela Força Aérea Brasileira (FAB) para adquirir 36 caças-bombardeiros.
A Marinha do Brasil disponibilizado aos visitantes um simulador desenvolvido tecnologia própria para treinar futuros capitães de navios de patrulha.
A equipe, que será a base para um simulador de submarino nuclear reproduz dentro da cabine do navio, com o leme alça de propulsão console e instrumentos de navegação electrónicos.
Outros simuladores brasileiros também atraiu a atenção.
"Tivemos que organizar filas e limitar as vezes para permitir que todas as equipes interessadas podiam manobrar", disse à Efe Jachinski Adolfo Neto, diretor da empresa EBTS, que lançou em simuladores de armas LAAD, um dos mais utilizados por Vant Forças Armadas do país e um para a utilização de tecnologia de luz blindado 3D.
Suas equipes para simular o tiro eo recuo do rifle IA2, fabricado pela Imbel brasileira, cujo primeiro lote foi entregue recentemente para o Exército Nacional ea arma MD 40, também de Imbel.
O SEV Fm, simulador Vant lançada pela EBTS, é a primeira vez para essas equipes no Brasil e tem como objetivo formar os futuros operadores de Hermes, aeronaves não tripuladas israelense adquirida pela Força Aérea Brasileira.
SNB

Dilma é recebida por Cristina Kirchner e inicia discussões comerciais

NBR....SNB

A batalha dos drones na guerra contra o terror

MARCELO MOURA, FELIPE PONTES (TEXTO), OTÁVIO BURIN E PEDRO SCHIMIDT (GRÁFICO)
Em junho de 2004, Nek Muhammad, aliado do grupo terrorista al-Qaeda, dava uma entrevista por telefone, escondido nas montanhas do Paquistão. Durante a conversa, comentou sobre um estranho pássaro metálico no céu. Menos de 24 horas depois, um míssil explodiu seu esconderijo. Foi o primeiro ataque no país de um drone da CIA, o serviço de inteligência americano. A história é contada no livro The way of the knife (algo como O caminho da faca), lançado nos Estados Unidos na semana passada. Refúgio do líder da al-Qaeda, Osama bin Laden, mentor dos ataques aos EUA em 11 de setembro de 2001, o Paquistão tornou-se o palco principal da Guerra ao Terror. Os drones, aviões por controle remoto, atuam na linha de frente. Espionam suspeitos e, mediante autorização do presidente americano, disparam mísseis. Mesmo deputados do Partido Democrata, partidários do presidente Barack Obama, criticam a falta de transparência. Segundo a ONG britânica Bureau de Jornalismo Investigativo, os drones mataram 2.537 pessoas. O governo do Paquistão afirma que pelo menos 400 dos mortos eram civis inocentes. Os drones evitam a morte de soldados americanos, mas deixam a opinião pública dos EUA menos sensível a eventuais abusos cometidos por seus 
ÉPOCA....SNB

Vídeo da NASA mostra 3 anos de explosões solares em minutos

São Paulo – Nos últimos três anos, a missão Solar Dynamics Observatory (SDO), da NASA, acompanhou com atenção tudo o que se passava na maior estrela do sistema solar, o Sol. O resultado desta observação virou um vídeo de quase quatro minutos no qual foram compiladas imagens capturadas pela sonda e que mostram atividade solar de 2010 até 2013.

Um dos focos da pesquisa feita pela sonda são os ciclos desta estrela, nos quais é possível detectar as chamadas “tempestades solares”. Este fenômeno é causado por espécies de manchas na superfície do Sol que, por sua vez, são regiões gasosas atingidas por quedas de pressão e temperatura. Essas mudanças no seu campo magnético acabam por emitir grandes nuvens de radiação que podem chegar até a Terra.
Há tempos especula-se que o planeta seria atingido por uma super tempestade solar ainda neste ano. Isso porque, de acordo com cientistas, o Sol conta com ciclos de atividade que duram até 11 anos, durante o qual podem ser observados períodos de maior e menor intensidade. E o auge do movimento atual está previsto para acontecer em 2013
Para a NASA, contudo, a atividade esperada para o ano está abaixo do esperado, mas pode aumentar até o fim do ano. No último dia 11 de abril, a agência, através da missão SDO, detectou o que vem sendo considerada como a maior explosão de 2013, pelo menos até agora.
Apesar de ser a atividade mais intensa, foi classificada como média. As consequências práticas destes eventos para a vida na Terra são muitas, mas, em geral, não há riscos para a vida no planeta e interferem, geralmente, na comunicação de rádio e navegação por GPS. 
Veja abaixo, o vídeo na íntegra:
EXÁME... SNB

Inace bate a quilha de navio para a Marinha


Foi realizada na manhã de ontem a cerimônia de Batimento de Quilha que dá início às obras do Navio Hidroceanográfico Fluvial (NHoFlu) "Rio Branco", a ser construído pela Indústria Naval Cearense (Inace) e primeiro navio integralmente projetado pelo Centro de Projetos de Navios, da Marinha.
A construção da embarcação está inserida no Projeto de Cartografia da Amazônia, realizado em parceria com o Exército Brasileiro, a Força Aérea Brasileira e o Serviço Geológico do Brasil.
O navio foi projetado para realizar levantamentos hidroceanográficos, coleta de dados ambientais, atualização contínua de cartas e publicações náuticas, além de poder atuar em apoio a órgãos governamentais na Defesa Civil, em ações de socorro e ações cívico-sociais.
Com previsão de ficar pronta em aproximadamente 18 meses, a embarcação teve contrato de construção assinado pela Marinha do Brasil e o Estaleiro Inace no dia 5 de dezembro do ano passado. Depois de construído, o navio ficara em Manaus, no Estado do Amazonas.
Características
O NHoFlu "Rio Branco" terá como características básicas o comprimento total de 55 metros, a boca moldada máxima de nove metros, o calado máximo de dois metros e o deslocamento de 530 toneladas. Projetado para operar em um raio de ação de 3.000 milhas náuticas, com uma autonomia de 25 dias, o futuro navio será composto de modernos sensores científicos para o cumprimento de sua missão. A tripulação da embarcação será composta por 36 militares, sendo seis Oficiais e 30 Praças.
SNB

Em Baikonur estão preparando lançamento do satélite Resurs-P


No cosmódromo de Baikonur foram retomados os preparativos para o lançamento do aparelho espacial russo de sondagem remota da Terra Resurs-P.

O aparelho espacial Resurs-P foi construído pela empresa CSKB-Progress da cidade de Samara para observar a superfície da Terra e transmitir os dados recebidos através de um canal de rádio para um complexo na Terra.
O novo satélite é capaz de proporcionar uma imagem estéreo e hiperespectral de alta precisão. Além disso, o novo dispositivo tem uma vida ativa mais longa em órbita.
SNB

Arquivo do blog segurança nacional