Wikipedia

Resultados da pesquisa

sexta-feira, 15 de fevereiro de 2013

Mundo inteiro sob vigilância total

Nikita Sorokin...

Colocando na Internet suas fotos pessoais com comentários diversos, a maioria de utentes nem sequer adivinha que, involuntariamente, corre o risco de ficar sob o controle de muitas pessoas e entidades interessadas. Uma série de companhias especializadas em software está desenvolvendo aplicações para vigiar a atividade de pessoas por meio de dados disponíveis em redes sociais.

Para evitar discussões desnecessárias, tais trabalhos se efetuam em segredo. Jornalistas do jornal britânico The Guardian publicaram materiais dedicados ao novo programa RIOT (Rapid Information Overlay Technology), criado pela empresa militar Raytheon. Processando e conferindo as informações recolhidas nos sítios como Twitter, Facebook, Foursquare e outros tantos, o soft pode reproduzir em pleno o cotidiano dos vigiados. Um observador recebe um esquema pormenorizado das relações do indivíduo com seus colegas, companheiros e familiares. Como aditamento, segue um mapa de deslocações com os itinerários indicados. Em resumo, o programa RIOT é capaz de compor um retrato psicológico-moral da pessoa, incluindo seus hábitos, qualidades e características e atépontos fracos e motivações de comportamento.
Conforme os peritos da Raytheon, o respetivo know-how aindanão foi vendido. No entanto, de acordo com as normas de regulação das exportações, o programa RIOT entra na categoria "EAR99" que, na maioria dos casos, admite o fornecimento de produtos sem licenciamento prévio.
Em princípio, há já muito que todo o mundo se encontra vigiado, assevera em entrevista à Voz da Rússia o perito médico Anton Korobkov-Zemlianski.
"Os dados disponíveis na Internet e aos quais temos acesso livre podem ser recolhidos com ajuda de sistemas de pesquisa sem falar de software específico. Por isso, a questão que se coloca é quem é que pode estar interessado nisso".
Os órgãos de segurança e os serviços especiais podem, mediante as redes sociais, seguir de perto a vida das pessoas, exercendo o controle sobre a sua atividade, frisou o diretor-geral da Agência de Tecnologias de Informação R-Tehno (Р-Техно,sigla russa), Roman Romachev. Claro que se trata de um vigia total, adiantou entrevistado pela emissora Voz da Rússia.
"Se você coloca qualquer informação sobre si mesmo em redes sociais, tem que estar pronto para os cenários em que esta informação poderá vir a ser utilizada contra você. Por exemplo, não se recomenda disponibilizar informações sobre a família, publicar fotos familiares e dos locais que você costuma visitar, bem como dados referentes aos bens imóveis e aos meios de transporte".
Em opinião de Romachev, a criação de tais programas como RIOT não passa de uma mera etapa na evolução da chamada Teia Mundial.
De qualquer maneira, está perto a altura em que a vigilância será praticamente total, isto é, seremos vigiados tanto no espaço real, como virtual. Hoje em dia, nas maiores cidades e centros industriais foram instalados, em cada esquina, webcams diversas. Nos EUA a companhia DARPA se empenha na projeção de um complexo cibernético, capaz de identificar potenciais criminosos no meio de grandes concentrações de pessoas. Num banco de dados eletrônico, serão inseridos padrões de comportamento normal e suspeito. Não se exclui a hipótese de gradual realização do enredo do filme utópico de Steven Spielberg Minority Reportno qual uma simples intenção ou ideia de cometer um crime pode servir de pretexto para a detenção ou a neutralização do possível transgressor da lei.
Todavia, se acreditarmos em previsões de peritos, nessa etapa, os cidadãos comuns não devem ter motivos para receios desde que não tenham problemas com a justiça e não ostentem o seu luxo. Se se comportarem bem, estarão fora do alcance de serviços secretos, ladrões internacionais, criminosos e terroristas...
VOZ DA RUSSIA ..SNB

A morte de K-219 sub e quakers


Pravda.Ru tem escrito antes sobre a misteriosa morte do submarino nuclear soviético K-219 no Triângulo das Bermudas , em 1986. Relatórios recentes de cientistas confirmou que o K-219 poderia ter morrido de um objeto não identificado flutuante.
Esta teoria é hoje muitas vezes discutido em revistas especializadas (principalmente Inglês) e na Rússia. Em uma TV recentes mostram almirantes famosos, ex-funcionários da inteligência naval e serviços de segurança, abertamente falou milagrosas não identificados objetos submersos.
Esse programa me fez voltar para os registros de conversas com a prematura submariner famoso falecido Soviética, o capitão do primeiro posto Nikolai Tushin, que era um ex-vice-comandante de uma brigada que construiu barcos movidos a energia nuclear. Na década de 1980, ele fazia parte de um grupo bastante restrito de especialistas da Marinha encarregado de admissão de submarinos nucleares construídas em Severodvinsk em Sevmash à frota.
Por causa de seu trabalho que ele tinha que saber todas as nuances de acidentes subaquáticos que ocorreram ao longo do tempo com submarinos atômicos russos.Nossa discussão franca muito ocorreu após sua aposentadoria, num momento em que, pouco a pouco os mistérios secretos da frota oceânica Soviética foram desclassificados. Ele me contou sobre os mistérios com moderação e tato, aparentemente por medo de se tornar uma fonte de sensacionalismo desnecessário.Submarinistas não gosta de sensações e só acreditar em seus próprios olhos e ouvidos.  Nikolai não tinha dúvidas de que o objeto submarino que colidiu com o submarino estratégico "K-219" transportando dois reatores nucleares e de mísseis balísticos nucleares 16 não foi feito pelo homem.Aliás, ele foi o único a me dizer sobre os problemas sofridos por Soviética (assim como o americano, britânico e francês) submarinos atômicos dos chamados "quakers". Ele disse que os marinheiros experientes foram bastante sério sobre as negociações de submarinos objetos não identificados.
De acordo com Tushin, ele, como muitos outros comandantes de submarinos, viu bolas brilhantes e cilindros no oceano. Quase todo mergulhador tem uma história "acarinhados". Não era costume de falar sobre isso, e não há instrumentos registrados avistamentos de tais objetos.
Mesmo agora, pouco se sabe sobre esses objetos coaxar invisíveis. Eles foram ouvidas algumas décadas atrás, quando o equipamento de sonar mais ou menos sensíveis que ouvir o mar em muitos setores da gama sonar apareceu em submarinos, especialmente as nucleares. na década de 1970, as chamadas não identificadas objetos flutuantes, "quakers, "tornou-se uma grande preocupação para os submarinistas. A Inteligência da Marinha até estabeleceu um grupo especial para organizar e analisar todos os fenômenos inexplicáveis ​​que ocorrem nos oceanos. Os policiais, que tiveram que coletar informações recolhidas todos os dados que estavam de alguma forma relevante. Havia até mesmo uma série de expedições oceânicas especiais. Os norte-americanos também organizou várias expedições, a caça para "quakers".

A gama de "quakers" ação ampliado a partir do Mar de Barents para o Centro-Atlântica, incluindo o Triângulo das Bermudas, onde submarino atômico russo "K-219" pereceu.A teoria da origem humana do objeto subaquático misterioso parece bastante fraco porque até os ricos Estados Unidos não podiam pagar tais custos. 
Esses objetos misteriosos persistentemente perseguido russos (e não apenas da Rússia) submarinos, ea perseguição foi acompanhada por sinais acústicos características semelhantes coaxar das rãs. secretos expedições inteligência soviética chegou à conclusão de que "quakers" foi um desenvolvimento secreto da NATO, que visa rastrear submarinos russos. Os norte-americanos, também, estudou o fenômeno misterioso em detalhe, e com a mesma determinação relatou que este era um desenvolvimento secreto da URSS para a detecção de submarinos estrangeiros.Talvez, se os dois países combinaram o esforço para estudar esse estranho fenômeno, o problema teria sido resolvido. Mas esta foi a época da "guerra fria".

Aqueles que realmente ouviu os quakers teve uma impressão duradoura que a fonte desconhecida do som misterioso estava consciente de suas ações. Alguns até achavam que os quakers, aparecendo do nada, tentou fazer um contato.  
Na verdade, os quakers não representa qualquer ameaça para submarinos. Outra coisa é que alguns submarinistas desenvolveu uma fobia, e ficaram com medo de começar seu relógio. Eles estavam com medo de perder a sua sanidade mental por causa de sons misteriosos "quakers". Segundo Tushin, às vezes submarinos pensei que os misteriosos objetos estavam exibindo simpatia.

O mergulhador atômica famoso experiente, admitiu aos controles de quase todos os projetos dos submarinos nucleares soviéticos, admitiu que pode estar lidando com alguma civilização desconhecida subaquática. Na verdade, o mundo subaquático é explorado muito menos do que espaço. costumava servir na frota de submarinos para um número de anos, e um dia, quando eu ainda era um tenente, tiveram a oportunidade de ouvir um "quaker". Outro tenente me convidou em sua sala de cirurgia e me entregou um par de fones de ouvido. Eu ouvi "coaxar" em uma freqüência específica, constante. O som lembrou que a de um animal desconhecido. O barco estava se movendo a uma velocidade baixa, a uma profundidade de 250 metros. Uma vez que se moveu para cima para a profundidade de 120 metros, "coaxar" nos auscultadores parados. O comandante disse não gravar esses sons no log.



Até o final da década de 1980 o programa de pesquisa secreto soviético "Quaker" foi descontinuado. Não havia financiamento disponível na URSS que no momento estava desmoronando. O mais interessante é que os sons de "Quaker" no oceano desaparecido no tempo, como se alguém lhe disse os "não identificados" objetos que eles não estavam mais interessante. Desde a década de 1990 não houve relatos oficiais de reuniões com eles. O grupo de escoteiros e cientistas foi dissolvido, e todos os materiais foram classificados. Ainda não está claro por que o grupo se dissolveu tão de repente e que eles foram capazes de aprender sobre os "quakers". Infelizmente, esta informação ainda é classificado tanto na Rússia e os EUA, e apenas ocasionalmente as informações sobre ele vazamentos para a imprensa.

Mas voltando ao colapso do submarino soviético "K-219", no Triângulo das Bermudas não muito longe das fronteiras terrestres dos Estados Unidos. Conforme estabelecido por uma comissão especial, a causa do acidente foi um "incidente" no silo de mísseis que por algum motivo se tornou reveladas, e posteriormente o vazamento de combustível de foguete tóxico para a seção de foguete. Em seguida, houve um incêndio. Como resultado de testes experimentais, simulações e análise cuidadosa, foi mostrado que não foi culpa da tripulação, mas o impacto de fatores externos. Os relatórios oficiais ter fotos que provam que o corpo de "K-219" teve um sulco grande. A comissão que investigou o incidente concluiu que o impacto externo era um submarino estrangeiro. Inteligência soviética informou que não um submarino único da NATO foi reparado após a colisão.

Aqueles que pensavam dos objetos não identificados como o motivo do acidente tinham medo de falar não para ser considerado louco.    
Tushin estava convencido de que "К-219" foi afundado por uma força misteriosa, mas no momento não podia admitir isso em voz alta. Os objetos não identificados flutuantes permanecem um mistério do oceano.  
Aleksander Mikhailov
Pravda.Ru SNB

Rússia: Quase mil feridos em queda de meteorito


AE - Agência Estado
A queda de um meteorito sobre os Montes Urais na manhã desta sexta-feira deixou quase mil pessoas feridas, provocou pelo menos uma forte explosão e causou pânico entre a população. A maioria dos feridos foi atingida por estilhaços de vidro que se quebrou em razão da onda expansiva provocada pela queda do corpo celeste.
"Às 9h20 (horário local, 1h20 em Brasília), um objeto em alta velocidade foi observado nos céus de Chelyabinsk, deixando um grande rastro atrás de si. No prazo de dois minutos houve dois estrondos", disse Yuri Burenko, funcionário do setor de emergência, por meio de nota. "A onda de choque quebrou vidros em Chelyabinsk em uma série de cidades da região", disse ele.
Um meteoro de peso estimado em 10 toneladas ingressou na atmosfera terrestre a uma velocidade hipersônica de 54 mil quilômetros por hora na manhã de hoje, segundo a Academia Russa de Ciências. O objeto estilhaçou-se quando estava a entre 30 km e 50 km da superfície da Terra. A energia liberada foi de "vários quilotons", segundo a academia.
De acordo com o governo local, 985 pessoas procuraram cuidados médicos por cortes causados pelos estilhaços de vidro. Não há até o momento relatos de pessoas atingidas por fragmentos do meteorito. Das 985 pessoas feridas, 43 precisaram ser hospitalizadas, disse Marina Moskvicheva, secretária de saúde de Chelyabinsk.
As vítimas viviam em Chelyabinsk e em localidades próximas. A região situa-se a cerca de 1.500 quilômetros de Moscou. Os sistemas de comunicação móvel ficaram temporariamente fora do ar.
O Ministério da Defesa da Rússia informou que enviou soldados para "locais de impacto", sem fornecer mais detalhes.
Mais de 3 mil imóveis sofreram algum tipo de dano. Escolas foram fechadas e apresentações de teatro canceladas na região após a onda de choque ter quebrado janelas. As temperaturas locais chegam a -18ºC.
"Houve pânico. As pessoas não tinham ideia do que estava acontecendo. Todos começaram a verificar as casas ao redor para ver se estava tudo certo", disse Sergey Hametov, morador de Chelyabinsk, a maior cidade da região a ser afetada, que fica a cerca de 1.500 quilômetros a leste de Moscou
"Nós vimos uma grande explosão quando saímos para fora e ouvimos o som de um trovão muito forte", disse ele à Associated Press por telefone. Outro morador de Chelyabinsk, Valya Kazakov, disse que algumas idosas de seu bairro começaram a gritar que o mundo estava acabando.
Alguns meteoritos - fragmentos de um meteoro - caíram num reservatório nas proximidades de Cherbakul, informou o escritório do governo federal, segundo a agência de notícias Itar-Tass.
Meteoros costumam causar grandes estrondos sônicos quando entram na atmosfera, porque viajam a uma velocidade muito maior do que a do som, mas ferimentos com a escala dos relatados nesta sexta-feira são extraordinariamente raros.
O porta-voz do Ministério do Interior, Vadim Kolesnikov, disse que o teto de uma fábrica de zinco, que media 600 metros quadrados, caiu, embora não tenha sido esclarecido se o acidente foi causado pelos meteoritos ou pela onda que choque resultante da explosão.
Um vídeo amador transmitido por uma emissora de televisão russa mostra um objeto em alta velocidade cruzando os céus por volta das 9h20 (horário local, 1h20, em Brasília), deixando um rastro branco seguido por uma luz muito intensa.
Donald Yeomans, gerente do Programa de Monitoramento de Objetos Próximos à Terra, da agência espacial norte-americana (Nasa), acredita que o que aconteceu foi provavelmente um "evento de explosão de bola de fogo".
"Se os danos em solo puderem ser verificados, podem indicar que um objeto cujo tamanho original tinha a extensão de vários metros antes de entrar na atmosfera terrestre, fragmentando-se e explodindo em razão da diferença de pressão nas partes da frente e de trás", afirmou ele por e-mail à AP.
Asteroide - Meios de comunicação russos lembraram que o meteoro atingiu a Terra no mesmo dia em que o asteroide 2012 DA14 vai passar nas proximidades do planeta, a uma distância de pouco mais de 27 mil quilômetros. Já a Agência Espacial Europeia publicou, em sua conta no Twitter, que seus especialistas afirmaram que não há correlação entre os dois eventos. As informações são da Dow Jones e da Associated Press. SNB

Meteorito acidente na Rússia: Vídeo de explosão meteorito

SNBMoradores que estavam a caminho do trabalho em Chelyabinsk ouviram um barulho que parecia ser de uma explosão, viram uma luz forte e sentiram uma onda de tremor, de acordo com um correspondente da Reuters na cidade industrial, que fica a 1.500 quilômetros de Moscou.

O meteorito atravessou o horizonte, deixando um longo rastro branco em seu caminho que podia ser visto a até 200 quilômetros de distância, em Yekaterinburgo. Alarmes de carros soaram, janelas quebraram e telefones celulares tiveram o funcionamento afetado pelo incidente.

"Eu estava dirigindo para o trabalho, estava bem escuro, mas de repente veio um clarão como se fosse dia", disse Viktor Prokofiev, de 36 anos, morador de Yekaterinburgo, nos Montes Urais. "Me senti como se estivesse ficado cego pela luz", acrescentou.

Não foram relatadas mortes em consequência do meteorito, mas o presidente Vladimir Putin, que nesta sexta-feira recebe ministros da Fazenda dos países do G20, e o primeiro-ministro Dmitry Medvedev foram notificados sobre os acontecimentos.

Uma autoridade ministerial local disse que a chuva de meteoros pode ter ligação com um asteróide do tamanho de uma piscina olímpica que vai passar a uma distância de 27.520 quilômetros da Terra nesta sexta-feira, mas isso não pôde ser confirmado.

A agência espacial russa, Roscosmos, disse que o meteorito viajava a uma velocidade de 30 quilômetros por segundo e que eventos desse tipo são difíceis de serem previstos.

O Ministério de Emergências da Rússia disse que 514 pessoas procuraram ajuda médica, a maioria por pequenos ferimentos causados por estilhaços de vidro, e que 112 precisaram ser hospitalizadas. Equipes de busca estavam atrás dos destroços do meteorito.

Apesar de incidentes do tipo serem raros, acredita-se que um meteorito tenha devastado uma área de mais de 2.000 quilômetros quadrados na Sibéria em 1908.

O Ministério de Emergência da Rússia descreveu o acontecimento desta sexta como uma "chuva de meteoro na forma de bolas de fogo", e pediu aos moradores para manter a calma.

A agência espacial norte-americana, a Nasa, informou que um asteroide conhecido como 2012 DA14, com cerca de 45 metros de diâmetro, passaria nesta sexta-feira o mais perto da Terra desde que os cientistas passaram a monitará-los rotineiramente, há 15 anos.

Satélites de televisão, meteorologia e comunicação voam cerca de 800 quilômetros acima da distância estimada para a passagem do asteroide. A lua está 14 vezes mais longe.

Testemunhas compartilham impressões do impacto de meteorito


Os utilizadores da rede global, testemunhas da chuva de meteoros, escrevem sobre as impressões que o acontecido produziu neles.

"Foi como uma imagem do filme sobre o fim do mundo. É que nem sequer o esperávamos. Foi muito assustador."
"Reparei no céu quando ele estava voando e subitamente pegou fogo. Com olhos ofuscados, tive uma sensação de que estou a ponto de pegar fogo também. Senti muito calor."
Apesar de grande número de pessoas afetadas, os usuários da Internet não perdem otimismo, zoando muito do incidente.
A piada mais popular está vinculada ao Dia dos Namorados passado: "Que romântico de Chelyabinsk (cidade russa) prometeu uma estrela do céu a sua namorada para o dia 14 de fevereiro?"
"Nos céus sobre Cheliabinsk começou a Copa do Mundo de Angry Birds", escreveu outro usuário...VOZ DA RUSSIA...SNB

Número de vítimas de meteorito está crescendo


Segundo dados recentes, mais de 400 pessoas foram afetadas pela queda de fragmentos de meteoritos na região de Chelyabinsk, informou o centro de imprensa do Ministério do Interior.

O estado de cinco pessoas é considerado grave.
De acordo com o Ministério do Interior, a queda de fragmentos de meteorito causou danos a prédios em seis cidades. “Neste momento, a polícia continua a acompanhar a situação e a verificar localidades para identificar novos locais de queda de fragmentos”, comunicou o ministério.
Voz da Rússia..SNB

Teste nuclear norte-coreano desperta temor de escalada armamentista


As autoridades de Seul e de Washington prometeram reforçar a capacidade de seus mísseis nesta quarta-feira para fazer frente a "grave ameaça" vinda da Coreia do Norte, que ontem realizou mais um teste nuclear e, consequentemente, ligou o alerta de uma possível escalada armamentista.
"Desenvolvemos mísseis de cruzeiro com os mais altos níveis de precisão e poder destrutivo para atacar qualquer alvo na Coreia do Norte caso for necessário", declarou hoje o porta-voz do Ministério da Defesa de Seul, Kim Min-seok.
No caso de seus mísseis balísticos, cujo alcance permitido foi ampliado no último mês de outubro após um acordo com os EUA - de 300 a 800 km -, o porta-voz de Defesa assegurou que a Coreia do Sul "acelerará o desenvolvimento" de seus projéteis de máximo alcance, os quais possuem capacidade de abranger todo território norte-coreano.
Já o presidente dos EUA, Barack Obama, indicou ontem em seu discurso anual sobre o Estado da União que "fortalecerá a defesa de mísseis" do país e também "tomará medidas firmes" em resposta às "ameaças" da Coreia do Norte.
Obama condenou o teste norte-coreano durante o discurso do Estado da União Foto: AP
Obama condenou o teste norte-coreano durante o discurso do Estado da União
Foto: AP
O possível reforço militar da Coreia do Sul e dos EUA seria imposto com a intenção de evitar futuras "provocações" por parte do regime norte-coreano, que, além do teste realizado ontem, também aludiu à possibilidade de novas "medidas de maior intensidade" se Washington persistir com suas "políticas hostis" em direção ao país comunista.
Segundo seu porta-voz, o Ministério da Defesa do Sul acredita que a Coreia do Norte poderia preparar um novo teste nuclear e "outros vários tipos de provocações, como um bombardeio de artilharia, infiltrações através da fronteira e ataques contra instalações governamentais importantes".Em todo caso, os esforços de Tóquio, Washington e Seul se centram majoritariamente na analise da natureza do teste nuclear norte-coreano, já que o objetivo é achar indícios sobre a possibilidade destes testes se repetirem em um futuro próximo.
Embarcações e aviões sul-coreanos, assim como caças japoneses, partiram hoje em direção às áreas próximas a Coreia do Norte para recolher mostras de ar capazes de determinar dados relevantes sobre o teste norte-coreano.
Uma das incógnitas que Washington, Seul e Tóquio pretendem esclarecer é se o regime de Kim Jong-un usou plutônio em seu terceiro teste nuclear, assim como nas realizadas em 2006 e 2009, ou se em seu lugar utilizou urânio altamente enriquecido.Especialistas acham que a Coreia do Norte, que admitiu que enriquece urânio em suas instalações de Yongbyon para um suposto uso civil, poderia ter usado ontem este perigoso material, o que confirmaria os temores de Seul e Washington. Segundo as autoridades de ambos os países, o regime norte-coreano poderia ter encontrado um novo modo de fabricar armas atômicas.
Para dificultar essa confirmação, os especialistas advertem que o túnel subterrâneo no qual o teste foi realizado poderia ter impedido a liberação de partículas radioativas detectáveis na atmosfera e que, ainda no caso de existir, seu encontro poderia levar vários dias.
O teste nuclear realizado ontem por Coreia do Norte na base de Punggye-ri, no nordeste do país, produziu um tremor de 5 graus na escala Richter e acumulou uma potência - segundo estimativas de Seul - entre 6 e 7 quilotons, ou seja, mais de um terço da magnitude da bomba de Hiroshima.
Imagem da TV estatal norte-coreana mostra um apresentador confirmando a realização do teste nuclear Foto: AFP
Imagem da TV estatal norte-coreana mostra um apresentador confirmando a realização do teste nuclear
Foto: AFP
Especialistas sul-coreanos asseguraram hoje que, no caso de uma detonação em uma grande cidade - como Seul, por exemplo -, a bomba poderia destruir completamente vários quilômetros quadrados e acabar com centenas de milhares de vidas.
No entanto, Coreia do Sul e EUA acreditam que a Coreia do Norte ainda carece de tecnologia para instalar suas ogivas nucleares em mísseis balísticos e também é consciente que suas possibilidades de ganhar uma guerra frontal contra seus inimigos são praticamente nulas.
Apesar disso, o Ministério da Defesa da Coreia do Sul expressou hoje sua intenção de antecipar seu plano de construir um sistema antimíssil próprio, projetado inicialmente para 2015, e reforçar nos próximos anos seus sistemas de espionagem e vigilância por satélite.
Os EUA, que mantém 28,5 mil soldados na Coreia do Sul, já proporcionam a seu aliado um "guarda-chuva nuclear" para protegê-lo dos eventuais ataques vindos do Norte, país com o qual se encontra tecnicamente em confronto desde a Guerra da Coreia (1950-53).
EFE...SNB

Mossad quer impedir informações sobre o "prisioneiro X"


O serviço secreto israelense fez o possível para evitar que a imprensa do país publicasse as revelações do canal australiano sobre o misterioso "prisioneiro X", afirma o repórter que revelou o caso.
"Minhas fontes me contaram que o lema era 'todo mundo mobilizado' no Mossad e no serviço de segurança interno de Israel, o Shin Bet", escreveu no site da Australian Broadcasting Corporation (ABC) Trevor Bormann, o jornalista que revelou a notícia.
"As fontes afirmaram que os grandes meios de comunicação certamente aplicariam, a contragosto, um silêncio total ao assunto e que a principal tarefa dos censores seria eliminar os fragmentos de blogs com links para a nossa história", destacou Bormann.
A ABC revelou a misteriosa morte em uma prisão israelense em dezembro de 2010 de um possível ex-espião australiano-israelense do Mossad.
Na quarta-feira, Israel confirmou que prendeu, por razões de segurança, um indivíduo com nacionalidade estrangeira e israelense que cometeu suicídio durante a detenção, mas não revelou a identidade nem as acusações contra o cidadão.
Do acordo com a ABC, o indivíduo era Ben Zygier, de 34 anos, que se enforcou em uma cela, apesar dos sofisticados sistemas de vigilância, em dezembro de 2010.
Casado e pai de dois filhos, Ben Zygier, que teria morado por 10 anos em Israel antes da detenção, foi recrutado como agente pelo Mossad, o serviço de inteligência externo de Israel, segundo o canal australiano.
AFP..SNB

Queda de meteorito causa explosões no céu e deixa 100 feridos na Rússia


Explosões no céu da região dos Montes Urais, na Rússia, causadas pela queda de um meteorito, causaram pânico em quatro grandes cidades, segundo informações divulgadas pela agência RT nesta sexta-feira. Mais de cem pessoas, incluindo crianças, ficaram feridas, mas nenhuma com gravidade. Cerca de 20 mil membros de equipes de resgate foram enviados para a área.
Testemunhas disseram que casas estremeceram, janelas estilhaçaram e celulares pararam de funcionar. A queda pode ter relação com o asteroide 2012 DA14, que tem de 45 a 95 metros e deve passar próximo à Terra nesta sexta-feira.O objeto caiu a 80 quilômetros da cidade de Satki, no distrito de mesmo nome. O fenômeno, porém, gerou consequências também registradas nos municípios de Chelyabinsk, Yekaterinburg e Tyumen, onde podem ter caído fragmentos do meteorito.
Em Chelyabinsk, moradores reportaram que as explosões foram tão fortes que causaram um tremor de terra e trovões ao mesmo tempo, além de uma cortina de fumaça. Há relatos de objetos em chamas que caíram do céu.
O susto fez com que prédios fossem esvaziados na região. De acordo com o Ministério para Situações de Emergência da Rússia, o fenômeno foi a queda de um meteorito, mas, a princípio, a população acreditou se tratar da explosão de mísseis ou até um ataque de extraterrestres. 
Portal Terra ..jb.com.br..SNB

Arquivo do blog segurança nacional