quarta-feira, 22 de agosto de 2012

O ALAC, desenvolvido em parceria com a Imbel


O ALAC, desenvolvido em parceria com a Imbel e conhecido oficialmente como canhão sem recuo descartável de 84 mm, é uma arma leve anticarro projetada para uso individual, no combate anticarro aproximado. Com alça de mira retrátil e operada a partir do ombro do atirador, o ALAC possui mecanismo de disparo totalmente mecânico. Com um alcance útil bem superior ao ALAC, o Sistema MSS 1.2 AC tem como objetivo atender as características do combate moderno, onde é necessária grande mobilidade, elevada potência de fogo e capacidade de engajar diferentes tipos de alvos. O MSS 1.2 AC também pode ser empregado contra casamatas, pequenas construções, embarcações e helicópteros em voo pairado à baixa altura. O míssil é dotado de cabeça de guerra do tipo carga oca e sistema propulsivo de dois estágios. Seu guiamento em direção ao alvo é realizado por um feixe laser projetado no espaço pela unidade de tiro. Para tanto, esta unidade possui dois sistemas ópticos independentes e colimados: a óptica de apontamento, através da qual o atirador realiza a mira e cuja configuração é semelhante à de um periscópio, e a óptica do feixe laser, cuja função é projetar no espaço um feixe laser modulado, que guia o Míssil ao longo de toda sua trajetória.
Atento a necessidade de apoio de fogo para as forças de ação rápida em qualquer teatro de operações em que se estiver operando, o CTEX desenvolveu três tipos de morteiros: o morteiro pesado 120mm M2 Raiado; o morteiro médio antecarga 81mm e o morteiro leve antecarga 60mm. O 120mm M2 raiado, possui grande potência de fogo e pode ser transportado por viatura ¾ ton, avião, helicóptero ou lançado de pára-quedas, o que garante mobilidade e flexibilidade ao emprego do armamento. Os morteiros leves antecarga de 60mm e 81mm (padrão OTAN), produzidos em parceria com o Arsenal de Guerra do Rio (AGR), tem como características a rusticidade, o baixo peso, a alta precisão e a facilidade de manejo, garantindo a possibilidade da manutenção de um elevado regime de tiro e efetivo apoio de foto aproximado aos pelotões de combate.
SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Petrobras conclui perfuração de poço na Bacia Sergipe-Alagoas

A Petrobras concluiu a perfuração do primeiro poço de extensão na área do plano de avaliação (PAD) da descoberta de Barra, em águas profundas da Bacia de Sergipe-Alagoas, segundo a estatal informou nesta quarta-feira (22).A empresa comunicou ainda, por meio de nota, que vai dar continuidade às operações na área para confirmar a extensão da nova descoberta e caracterizar as condições dos reservatórios encontrados.
A perfuração do poço Barra 1 confirmou a extensão da acumulação de gás descoberta pelo poço pioneiro e dos reservatórios da seção inferior, na direção sudeste. O poço Barra 1 foi perfurado a aproximadamente 10 quilômetros a sudeste do poço pioneiro 1-SES-158 (Barra) e está a 100 quilômetros de Aracaju, em lâmina d'água de 2.433 metros.
"Tais reservatórios [de óleo e gás] se distribuem no intervalo de 5460 a 5500 metros [de profundidade total], onde ocorrem saturados com óleo leve de 38 graus API", diz a nota divulgada pela Petrobras.
A Petrobras é operadora da concessão BM-SEAL-11 (60%) em parceria com a IBV Brasil (40%).
G1..SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Brasileiro suspeito no assassinato de militares franceses é preso na Guiana


Um suspeito de pertencer ao bando de um brasileiro envolvido no assassinato de dois militares franceses no final de junho na Guiana foi detido e preso, informou nesta quarta-feira (22) uma fonte judicial em Cayenne.
O brasileiro Ribamar Souza Brito foi indiciado por formação de quadrilha com objetivo de delinquir e ocultar autores de um crime, informou o promotor adjunto de Cayenne, Jean-Luc Lennon.
O homem, que pertenceria ao bando do Manoelzinho, apelido do também brasileiro Manoel Moura Ferreira, foi detido em 16 de agosto no garimpo de Bernardin", a menos de 20 km ao sul de Dorlin (sudoeste da Guiana).Os investigadores suspeitam que Ribamar forneceu ajuda logística ou ocultou os autores dos homicídio dos seis garimpeiros ilegais mortos em janeiro passado, em Dorlin, crimes atribuídos ao bando de Manoelzinho.
Posteriormente, em 27 de junho, dois militares franceses que se encontravam numa operação e luta contra o garimpo ilegal na mesma zona foram mortos e outros três feridos, em um confronto com parte dos homens de Manoelzinho.
Manoelzinho foi detido com um cúmplice em 27 de julho, em Macapá, pela polícia brasileira. Ele reconheceu sua participação no assassinato dos dois militares, e atualmente responde à justiça brasileira, que não o extraditará.
Do lado francês, a polícia continua buscando outros dois homens envolvidos em diferentes graus no bando.
G1..SEGURANÇA NACIONAL BLOG

O que você precisa saber sobre a Síria hoje



CNN) - A carnificina da guerra civil na Síria continua a crescer, com 175 pessoas mortas quarta-feira, 100 deles em Damasco e seus arredores, de acordo com as comissões de coordenação locais de oposição da Síria.
Aqui estão os mais recentes desenvolvimentos-chave no conflito ascendente:A situação humanitária na Síria tem piorado, chefe humanitário da ONU Valerie Amos, disse quarta-feira.Amos disse que está "extremamente preocupado que todas as partes do conflito não estão a cumprir com o direito humanitário internacional, que define regras claras sobre a protecção de civis. Este conflito assumiu um caráter particularmente brutal e violenta".
O governo sírio estima que 1,2 milhões de pessoas estão abrigadas em prédios públicos, e "muitos mais estão a ficar com parentes e amigos", disse Amos. "Tanto aqueles que fugiram e os seus anfitriões têm necessidades humanitárias urgentes devido ao impacto crescente da crise sobre a economia e sobre a vida das pessoas."
Regime presidente sírio, Bashar al-Assad, disse que vai deixar que os grupos de ajuda já estão no país expandir suas operações, mas não permitirá nova ajuda para entrar.
O governo está preocupado com o auxílio ficar nas mãos de "grupos armados e terroristas", uma frase que tem usado para descrever aqueles que procuram a queda de al-Assad.
O fluxo de ajuda praticamente não acompanhou o ritmo da violência como dezenas de pessoas são mortas a cada dia e os médicos recorrem a clínicas improvisadas e suprimentos de petróleo para tratar os feridos.
As Nações Unidas e os seus parceiros estão a atingir mais pessoas a cada mês, com a ajuda alimentar e de emergência, disse Amos. "No mês passado, mais de 820 mil pessoas foram alimentadas", e nas duas primeiras semanas de agosto, as necessidades básicas, tais como kits de higiene e cobertores foram distribuídos para mais de 60 mil pessoas.
No chão: cenas finais jornalista pinta o caos e horror
Violentos confrontos eclodiram entre os rebeldes e as tropas sírias na cidade de Ariha em Idlib província quarta-feira, de acordo com o LCC.
Síria, na TV estatal, disse que as autoridades entraram em confronto com "terroristas" nos subúrbios de Hama, matando alguns e prendeu muitos outros.
Estatal agência de notícias SANA disse que as forças sírias foram "severamente bater os terroristas mercenários em vários bairros da cidade de Aleppo."
Antes que foi morto em um tiroteio em Aleppo, jornalista japonês Yamamoto Mika passou seus últimos momentos de filmar na cidade sitiada. Seus colegas lançou seu filmagens final de quarta-feira .
"Eles estão atirando indiscriminadamente, eles estão lançando bombas sobre a cidade a partir de bombardeiros para as pessoas, correndo um atrás do outro, sem discriminação", Yamamoto diz no vídeo, tiro segunda-feira.
Após um único tiro é ouvido, o filme termina.Refugiados feridos entrar no Iraque
Combate estava a caminho quarta-feira entre as forças sírias e do Exército Livre rebelde sírio perto da fronteira iraquiana, na área de Albu Kamal, de acordo com oficiais do exército iraquiano na fronteira.
Rebeldes ultrapassou alguns posts sírias militares na área, mas as forças do regime estavam trabalhando para recuperar o controle da área, os oficiais disseram.
Tarde de terça-feira e na manhã de quarta-feira, agentes de segurança iraquianos ouviram explosões que eles identificados como fogo de tanques e artilharia pesada usada por forças militares sírias.
O Exército Livre da Síria entregue às autoridades iraquianas para tratamento de 25 vítimas, incluindo crianças e mulheres, disse Mahmoud Abu al-Taeib, vice-chefe de um centro de refugiados em Al-Qaim, na fronteira iraquiana.
O exército iraquiano estava em alerta, disse ele.
Cerca de 4.000 refugiados sírios cruzaram a fronteira a partir de Albu Kamal sozinho.
Círculo íntimo do presidente: renúncia Al-Assad não pode ser uma condição para o diálogo
Se o Ocidente continua a insistir na demissão al-Assad, há zero chance de que ele vai negociar com os rebeldes, segundo o ministro da Síria nobre deputado.
Exigindo a renúncia "como uma condição antes de diálogo significa que não haverá diálogo", Qadri Jamil disse terça-feira, de acordo com a RIA Novosti da Rússia estatal agência de notícias. "Se esse problema está sendo imposta a nós de fora, é um precedente muito perigoso nas relações internacionais."
Mas as chances de um diálogo significativo entre o regime e os rebeldes aparecer magro para começar.
O governo disse que vai oferecer anistia aos rebeldes que deponham as armas, mas os rebeldes dizem que não podem deixar os ataques do regime continuam sem se defender e contra-atacar.
A região: confrontos ferozes facilidade em Trípoli vizinha, Líbano
Sniper incêndio começou quarta-feira em dois bairros de duelo em Tripoli: um dominado por muçulmanos alauítas, a outra por muçulmanos sunitas.
A guerra civil síria agravada décadas de idade brigas entre o Jabal Mohsen e bairros de Bab al Tabaneh, e facções de apoio e oposição a revolta na Síria.
Tiroteios em Trípoli esta semana deixou sete pessoas mortas e dezenas de feridos, libaneses mídia estatal relatou.
A contenda entre alauítas e sunitas em Trípoli espelha o conflito na Síria, onde o regime de al-Assad é dominado por alauítas minorias e da oposição é composta em grande parte por sunitas.
Tropas sírias foram implantados no Líbano entre 1976 e 2005, principalmente no norte. Eles foram inicialmente chamados para ajudar a parar uma guerra civil, fabricação de cerveja, mas manteve uma presença significativa - que uma vez contados 40.000 - muito tempo depois.
Em um país que luta para manter um equilíbrio entre as suas seitas religiosas e étnicas, ressentimento desde a ocupação permanece.
Alguns muçulmanos sunitas se opõem ferrenhamente al-Assad e simpatizar com a insurreição sunita na Síria que está chamando para a sua queda. Apoio à Al-Assad também é abundante, especialmente no sul.
segurança nacional blog .cnn

EUA querem construir uma grande 'cerca virtual' na fronteira com o México


As autoridades de fronteira dos Estados Unidos têm testado um "exército" de guardiães eletrônicos no combate aos imigrantes ilegais e traficantes de drogas, que aproveitam o cair da noite para tentar entrar nos EUA. O campo de testes da chamada "cerca virtual" tem sido o estado do Arizona.
'Exército' eletrônico pode ser usado em fronteira - Gerald L. Nino/BBC
Gerald L. Nino/BBC
'Exército' eletrônico pode ser usado em fronteira
São radares, câmeras e sensores infravermelhos disfarçados de rochas, capazes de avisar movimentos suspeitos a uma sala de controle. Patrulhas, então, são acionadas e vão a campo com as coordenadas, as imagens e informações sobre se o alvo está, ou não, armado.
Fontes do governo dos EUA disseram que com a "cerca virtual" tentam detectar entre 70% e 80% das incursões na fronteira, empregando um número menor de efetivo e patrulhas. "Nós queremos incrementar a efetividade dos agentes e usamos a tecnologia para nos dar indicadores do que acontece exatamente e nos fornecer informação suficiente para que as patrulhas possam selecionar a melhor forma de combater o problema", diz Mark Borkowski, da área de inovação tecnológica do Departamento de aduanas e proteção de fronteiras dos EUA (da sigla em inglês, CBP).
O projeto chamado SBInet foi aprovado pelo governo do presidente George W. Bush em 2006, com a intenções de incorporar a tecnologia de vigilância ao longo dos 3.185 km de fronteira entre os dois países. "A ideia é combinar o uso de uma infraestrutura tática e física, como muros e cercas, com tecnologia de sensores para identificar o que está acontecendo e do que se trata", diz Borkowski.
O plano deveria ter entrado em operação em 2011, mas acabou sendo uma grande dor de cabeça para os governos Bush e Obama. Principalmente por ser caro, lento e estar cheio de problemas técnicos, que resultaram na sua suspensão em 2010.
Grandes gastos 
De acordo com o Departamento de Segurança Nacional, foram gastos US$ 1 bilhão para usar essa tecnologia em uma área de 85 km de extensão. Mesmo com este custo, o sistema se mostrou incapaz de, diante de ventos fortes, diferenciar uma árvore de uma pessoa e levava muito tempo no envio das informações.
Não foi a primeira vez que a tecnologia resultou em fiasco. Duas tentativas anteriores, em 1998 e em 2005, também fracassaram por falta de efetividade, já que somente 1% dos alertas emitidos pelos equipamentos resultaram em prisões. A ideia é que os sensores e radares substituam os agentes na tarefa de vigiar os monitores de vigilância na fronteira.
Mesmo assim, os Estados Unidos querem investir mais US$ 750 milhões em um projeto conhecido como Torres Adaptadas Integradas (na sigla em inglês, IFT). Neste novo projeto, o departamento de segurança nacional convocou em abril um concurso convidando empresas privadas a apresentar suas propostas para a construção de seis novas torres com radares e câmeras que deverão ser instaladas em diferentes pontos da fronteira até 2020. Estas torres, de acordo com o especificado, terão a capacidade de detectar uma pessoa em um raio de oito quilômetros.
Borkowski diz ainda que o governo está adquirindo tecnologia capaz de detectar túneis usados por traficantes para cruzar a fronteira.
Rochas que espiam 
De acordo com o departamento de auditoria do governo dos EUA, entre 2003 e 2007 foram adquiridos 7.500 sensores, que foram instalados ao longo da fronteira com o México. Eles são usados para estabelecer perímetros de detecção de movimentos e são dos mesmo tipo dos usados no Afeganistão.
Conhecidos como sensores terrestres autônomos (da sigla em inglês UGS), estes dispositivos são usados desde a década de 70, mas nos dias de hoje podem ter o tamanho de um grão de arroz e, ficar operativo durante décadas, já que se recarrega com energia solar.
Além de adquirir UGS de última geração, o projeto da SBInet ergueu torres de vigilância de 12 a 36 metros, equipadas com radares infravermelhos e sensores ópticos. "Os radares podem detectar atividade e ativar as câmeras. Muitas das tecnologias como o UGS não sabem o que se move por ali. Pode ser um animal, ou uma pessoa. Graças a estes dispositivos podemos liberar as patrulhas da tarefa de ver os monitores das câmeras e se ocupar de outras ameaças", explicou Borkowski.
Fantasmas do deserto 
Ao trabalho dos sensores, juntaram-se recentemente os aviões não tripulados, capazes de localizar pessoas e veículos desde uma altura de 6 mil metros. Estes equipamentos dispõem de um radar, sete câmeras de video, sensores infravermelhos e um poderoso zoom. Cada unidade custa US$ 20 milhões e, de acordo com o departamento de segurança nacional, nove deles já patrulham os céus de Arizona, Flórida, Texas e Dakota do Norte.
 BBC Brasil - BBC.SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Nasa enviará novo robô a Marte em 2016


WASHINGTON - O Estado de S.Paulo
Após o sucesso no envio do robô Curiosity a Marte, que anteontem testou pela primeira vez depois do pouso seu potente raio laser para a análise de rochas, a agência espacial dos Estados Unidos (Nasa) anunciou ontem que outro robô deve chegar ao planeta vermelho em setembro de 2016.
Esse novo robô, chamado de Insight, será capaz de perfurar a crosta de Marte e, pela primeira vez, revelar como é o interior do planeta. A máquina, a ser construída e operada pelo Laboratório de Propulsão a Jato (JPL) no Instituto de Tecnologia da Califórnia, custará US$ 425 milhões, bem menos que os US$ 2,5 bilhões gastos com o Curiosity.
O projeto do Insight derrotou outras duas propostas de missões na batalha pelo financiamento. "É outro grande dia para nós do JPL", afirmou Gregg Vane, líder do programa de exploração do sistema solar.
Enquanto o Curiosity pode viajar por Marte sobre seis rodas, o Insight será fixado em um ponto do planeta. A furadeira de fabricação alemã apelidada de "toupeira" deve furar a superfície até 9 metros de profundidade e medir a temperatura. Um sismômetro francês detectará a ocorrência de "martemotos". Juntos, esses instrumentos devem providenciar pistas importantes sobre como o planeta vermelho se formou. / AP e REUTERS
SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Planeta 'engolido' por estrela alimenta hipóteses sobre possível fim da Terra


Astrônomos encontraram evidências de um planeta que teria sido "devorado" por sua estrela, dando fôlego a hipóteses sobre qual poderia ser o destino da Terra dentro de bilhões de anos.A equipe descobriu indícios de um planeta que teria sido "engolido" ao fazer uma análise sobre a composição química da estrela hospedeira.
Eles também acreditam que um planeta sobrevivente que ainda gira em torno dessa estrela poderia ter sido lançado a uma órbita incomum pela destruição do planeta vizinho.
Os detalhes do estudo estão na publicação científica Astrophysical Journal Letters.
A equipe, formada por americanos, poloneses e espanhóis fez a descoberta quando estava estudando a estrela BD 48 740 - que é um de uma classe estelar conhecida como gigantes vermelhas.
As observações foram feitas com o telescópio Hobby Eberly, no Observatório McDonald, no Texas.
Concentração de lítio
O aumento das temperaturas próximas aos núcleos das gigantes vermelhas faz com que essas estrelas se expandam, destruindo planetas próximos.
"Um destino semelhante pode aguardar os planetas do nosso sistema solar, quando o Sol se tornar uma gigante vermelha e se expandir em direção à órbita da Terra, dentro de cerca de cinco bilhões de anos", disseo professor Alexander Wolszczan, da Pennsylvania State University, nos EUA, co-autor do estudo.
A primeira evidência de que um planeta teria sido "engolido" pela estrela foi encontrada na composição química peculiar do astro.
A BD 48 740 continha uma quantidade anormalmente elevada de lítio, um material raro criado principalmente durante o Big Bang, há 14 bilhões de anos.
O lítio é facilmente destruído no interior das estrelas, por isso é incomum encontrar esse material em altas concentrações em uma estrela antiga.
"Além do Big Bang, há poucas situações identificadas por especialistas nas quais o lítio pode ser sintetizado em uma estrela", explica Wolszczan.
"No caso da BD 48 740, é provável que o processo de produção de lítio tenha sido desatado depois que uma massa do tamanho de um planeta foi engolida pela estrela, em um processo que levou ao aquecimento do astro."
Órbita incomum
A segunda evidência identificada pelos astrônomos está relacionada a um planeta recém-descoberto que estaria desenvolvendo uma órbita elíptica em torno da estrela gigante vermelha.
Esse planeta tem pelo menos 1,6 vezes a massa de Júpiter. Segundo Andrzej Niedzielski, co-autor do estudo da Nicolaus Copernicus University em Torun, na Polônia, órbitas com tal configuração não são comuns nos sistemas planetários formados em torno de estrelas antigas.
"Na verdade, a órbita desse planeta em torno da BD 48 740 é a mais elíptica já detectada até agora", disse Niedzielski.
Como as interações gravitacionais entre planetas são em geral responsáveis por órbitas incomuns como essa, os astrônomos suspeitam que a incorporação da massa do planeta "engolido" à estrela poderia ter dado a esse outro planeta uma sobrecarga de energia que o lançou em uma órbita pouco comum.
"Flagrar um planeta quando ele está sendo devorado por uma estrela é improvável por causa da rapidez com a qual esse processo ocorre", explicou Eva Villaver da Universidade Autônoma de Madri, na Espanha, uma das integrantes da equipe de pesquisadores. "Mas a ocorrência de tal colisão pode ser deduzida a partir das alterações químicas que ela provoca na estrela."
"A órbita muito alongada do planeta recém-descoberto girando em torno dessa estrela gigante vermelha e a sua alta concentração de lítio são exatamente os tipos de evidências da destruição de um planeta." BBC Brasil -  BBC.
SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Qualcomm fará chip para 4G nacional


EDUARDO RODRIGUES - Agencia Estado
BRASÍLIA - A Qualcomm vai desenvolver chips para smartphones de quarta geração (4G) que operem em todas as faixas de frequência estudadas pelo governo brasileiro para essa tecnologia. Enquanto na maior parte do mundo os dados em 4G trafegam em 700 mega-hertz (MHz), o Brasil licitou a faixa de 2,5 giga-hertz (GHz) para a quarta geração.
O anúncio foi feito na terça-feira pelo presidente global da companhia norte-americana, Paul Jacobs, após reunião com a presidente Dilma Rousseff e o ministro das Comunicações, Paulo Bernardo. A intenção é dar uma escala mundial a chips que operem nas frequências brasileiras, o que baratearia a produção de smartphones, tablets e modems no País.
Segundo Paulo Bernardo, a Anatel está desenvolvendo estudos na faixa de 700 MHz que devem estar concluídos até o fim do ano. Atualmente, essa faixa é usada no Brasil para transmissão da TV analógica, cujo fim está previsto para 2016, mas pode ser antecipado em algumas regiões, que já migram para o formato digital. Outra faixa que poderia ser aproveitada para o 4G é de 450 MHz, que já foi leiloada pelo governo para a implantação da internet móvel rural. Em ambas as tecnologias, a vantagem é a necessidade de instalação de um número menor de torres devido ao maior alcance dessas frequências.
A Qualcomm está construindo um centro de pesquisa e desenvolvimento em São Paulo que deve começar a tocar os primeiros projetos no início de 2013. ?Estamos contratando, por enquanto, menos de 100 pessoas, mas o mais importante é o valor multiplicativo do projeto. Não somos fabricantes, mas geradores de tecnologias?, disse Jacobs. Segundo ele, a CCE foi a primeira companhia nacional a firmar acordo com a Qualcomm e em breve outras devem ser anunciadas. O executivo destacou parcerias semelhantes da Qualcomm na Coreia do Sul e na China que ajudaram a alavancar a indústria de dispositivos móveis nesses países. As informações são do jornal O Estado de S.Paulo.SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Petrobras faz descoberta em área de cessão onerosa


AE - Agencia Estado
SÃO PAULO - A Petrobras anunciou nesta terça-feira a descoberta de petróleo de boa qualidade no quarto poço perfurado na área da cessão onerosa, no pré-sal da Bacia de Santos. O novo poço, denominado 3-BRSA-1053-RJS (3- RJS-699), informalmente conhecido como Franco SW, está situado em profundidade d''água de 2.024 metros, a cerca de 210 quilômetros da cidade do Rio de Janeiro e 17 quilômetros ao sul do poço descobridor 2-ANP-1-RJS (Franco). A empresa não informou o potencial de extração do poço.
A descoberta foi comprovada por meio de amostras de petróleo de boa qualidade (28º API) obtidas em teste a cabo, segundo comunicado da Petrobras. As amostras foram colhidas em reservatórios de rochas carbonáticas de espessuras similares às registradas no poço descobridor. A descoberta comprova ainda a extensão dos reservatórios de petróleo no sul da área de Franco. A coluna de hidrocarbonetos verificada até o momento é de 295 metros.
De acordo com a estatal, o poço ainda está em fase de perfuração a 5.656 metros de profundidade e prosseguirá até atingir o nível previsto no contrato da cessão onerosa, a aproximadamente 6.175 metros.
Concluída essa fase, a Petrobras dará continuidade às atividades e investimentos previstos no Programa Exploratório Obrigatório (PEO) do contrato de cessão onerosa, incluindo a conclusão da campanha de aquisição de dados sísmicos em 3D para essa área.
SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Usina nuclear Atucha I, na Argentina, entra em estado de alerta


O Estado de S.Paulo
SÃO PAULO - A central nuclear Argentina de Atucha I entrou em estado de alerta após pedido feito pela Agência de Energia Nuclear da Organização para Desenvolvimento e Cooperação Econômica com base no encontro de fissuras na estrutura do reator de uma central na Bélgica.
A usina belga foi fechada e todos os reatores construídos pela empresa holandesa RDM serão submetidos a uma rigorosa inspeção internacional.
A usina de Atucha 1 é a mais antiga da América do Sul, funciona desde 1974, fica a apenas 100 quilômetros de Buenos Aires e é uma das 22 centrais nucleares do planeta que contam com um reator construído pela empresa holandesa.
As demais ficam na Europa e nos Estados Unidos. As informações são do Jornal da Globo.
segurança nacional blog

Arquivo do blog segurança nacional