Wikipedia

Resultados da pesquisa

domingo, 4 de setembro de 2011

Iniciativa brasileira de lançar um veículo lunar. Uma pretensão brasileira que vai para o espaço?


É com muito orgulho que observamos a participação da SpaceMETA nesse prêmio Google Lunar X-Prize. Entretanto, com a proximidade do prazo estabelecido pela própria equipe, começa nos preocupar se será realmente possível cumprir a meta estabelecida, devido à falta de maiores informações de como a equipe brasileira pretende enviar seu robô para o satélite natural da Terra.
Numa época em que o Programa Espacial oficial do país não consegue apresentar qualquer novidade há décadas, a notícia de que uma equipe brasileira pretende enviar um robô a Lua, chegou como uma bomba, gerando uma grande expectativa em todos (principalmente após a confirmação da participação da INTEL e da Petrobrás no projeto), que como nós, sonhamos em ver a nossa bandeira tremulando no espaço.  Porém, com a proximidade do prazo, não observamos ainda no país a tecnologia de lançador necessária para cumprir está missão, mesmo que este veículo seja lançado de um balão ou de um avião em vôo.
A notícia de que esse veículo lançador brasileiro terá como combustível o Ethanol, nos leva acreditar que, ou a SpaceMETA está em negociações com o Instituto de Aeronáutica e Espaço (IAE) ou com o grupo “Edge of Space”, já que são as únicas instituições do País que desenvolvem foguetes baseados neste combustível verde. O IAE desenvolve atualmente a tecnologia para o foguete VS-15 em parceria com a Orbital Engenharia (previsto para fazer seu primeiro vôo em 2013), mas que é um foguete de sondagem, ou seja, sem a capacidade satelitizadora. Já o grupo paulista “Edge Of Space”, poderia ser essa opção, caso tivesse os recursos disponíveis em tempo para desenvolver esse foguete. Talvez também exista a possibilidade do IAE montar um foguete numa concepção de envolva estágios com os motores L15 e L5 de tal forma que, lançado de um balão ou de um avião em vôo, o mesmo conseguisse colocar o robô da equipe em trajetória lunar.
Entretanto, seja qual for dessas soluções a que será utilizada pela SpaceMETA, não me parece haver tempo hábil para que a missão seja cumprida no prazo divulgado (2012). Isso nos leva a crer que, o mais provável é que a equipe acabe optando por lançar seu robô lunar através de uma opção estrangeira, caso queira cumprir o prazo divulgado, o que também inviabilizaria o lançamento do Brasil.
Em nossa opinião, mesmo que isso venha ocorrer, não diminuirá o feito do senhor Sérgio Cavalcanti e de sua equipe, pois o mesmo estaria demonstrando a capacidade da tecnologia robótica brasileira. Vamos aguardar e torcer que todas essas dúvidas possam ser esclarecidas o mais rápido possível, evitando assim que a equipe corra o risco de cair no mesmo erro da falta de comprometimento com prazos do “Programa Espacial Brasileiro”, e assim aumentar sua credibilidade junto à opinião pública do país. Avante SpaceMETA.

Arquivo do blog segurança nacional