Wikipedia

Resultados da pesquisa

quinta-feira, 18 de agosto de 2011

Após aviões sobrevoarem central nuclear, Paquistão tem reunião de emergência


IGOR GIELOW
ENVIADO ESPECIAL A ISLAMABAD
Três dias depois de aviões-robôs terem sido avistados sobre o principal centro de enriquecimento de urânio para armas nucleares do Paquistão, o presidente Asif Ali Zardari convocou uma reunião extraordinária com o chefe da Força Aérea, Rao Qamar Suleman.
Os aviões foram avistados no sábado (13) e no domingo (14) sobre a região de Kahuta, conforme a Folha revelou ontem. A cidade abriga o laboratório nuclear, que também produz uma família de mísseis capazes de atingir com a bomba a rival Índia.
O governo não comenta o assunto. Sobre o encontro de ontem, a Presidência afirmou apenas que ambos discutiram “assuntos de interesse da Força Aérea”.
O estado de alerta segue em Kahuta, cidade que fica 35 km a sudeste da capital, Islamabad. Não houve novas aparições.
Existe no Paquistão uma certeza de que o arsenal nuclear do país é alvo de planos americanos para tomá-lo de assalto em caso de instabilidade política extrema -em outras palavras, se algum regime francamente antiamericano for instalado.
Os americanos naturalmente negam tal plano, mas o assunto está na agenda militar e política do país.
Outro tema sensível na desgastada relação entre Washington e Islamabad também foi tema da discussão de ontem: o noticiário de que o Paquistão deixou a China examinar os restos do superhelicóptero usado na operação que matou Osama bin Laden em maio.
A operação ocorreu na cidade paquistanesa de Abbottabad. Um aparelho foi destruído em solo, e era uma versão modificada do Black Hawk, com tecnologia furtiva ao radar. O Paquistão negou ter fornecido dados aos chineses.
SEQUESTRO
Outro ponto potencial de atrito EUA-Paquistão é o sequestro de um americano que mora em Lahore no fim de semana.
Warren Weinstein trabalha com programas de desenvolvimento e, até agora, nenhum grupo pediu resgate. O FBI [polícia federal americana] participa das buscas.

Forças Armadas russas devem optar por caças MiG-35D


MiG-35D
A Força Aérea russa usará novos caças MiG-35D multifuncionais como equivalentes aos caças americanos F-35, disse o chefe da Aeronáutica, General Alexander Zelin. Segundo ele, a Força Aérea não desistiu do projeto do MiG-35D em versão leve, mas no futuro optará pelo T-50 (caça pesado).
O MiG-35 é um derivado avançado do MiG-29, que usa mísseis teleguiados ar-ar e ar-terra e o radar Zhuk.
A Força Aérea dos Estados Unidos começou a usar o caça F-22 de quinta geração nos 
anos 2000. Os americanos desenvolvem agora uma versão mais leve e menos cara, o F-

Rússia e Brasil negociam produção conjunta de material bélico


Rússia e Brasil negociam a produção conjunta de novas armas e outros tipos de material bélico, declarou hoje o diretor da exportadora estatal de armas russas, Rosoboronexport, Anatoly Isaikin.
Zhukovsky também comentou que Rússia e Brasil todas as possibilidades para “lograr um bom resultado”.

“As perspectivas desta cooperação são muito boas. Me refiro não só as exportações de armamento russo para o Brasil, mas também a cooperação com as empresas brasileiras, assim como a produção conjunta de material bélico”, disse Isaikin na cidade de Zhukovsky, onde acompanha de perto da MAKS-
Segundo se informou anteriormente, a Rosoboronexport está negociando a produção conjunta no Brasil dos veículos blindados russos “Tigr”, assim como a produção sob licença de armamento de alta tecnologia, incluindo o super caça Su-35BM 
E esse que vos escreve tem a informação de que a Avibras conseguiu obter a licença para a fabricação do RPG-32 Hashim, uma poderosa arma russa feita sob medida para as Forças Armadas Jordanianas

Arquivo do blog segurança nacional