quinta-feira, 9 de dezembro de 2010

Foguete Orion V03 é lançado no CLA

O IAE informa que foi realizado com sucesso o lançamento do foguete Orion V03 no Centro de Lançamento de Alcântara (CLA), nesta segunda-feira, dia 06 de dezembro, ocorrido às 15 horas e 19 min, atingindo um apogeu de 103,9 km, alcance de 73,6 km e tempo de voo de 316,9 segundos, conforme a trajetória prevista. As estações de telemetria rastrearam o foguete durante todo o voo. O foguete Orion V03, de porte menor que o VSB-30, está sendo utilizado para os testes preliminares da Operação Maracati II.




Na Operação Maracati II, o foguete VSB-30 será lançado com a carga útil Micro G1A, da Agência Espacial Alemã, levando ao espaço dez experimentos de universidades e de diversas instituições brasileiras. O lançamento do VSB-30 deverá ocorrer entre os dias 11 e 15 de dezembro.



Os testes realizados com o veículo Orion V03 permitiram o trabalho de apronto do campo e de verificação da comunicação entre as estações e as diversas facilidades para a Operação Maracati II.



A equipe do IAE começou a trabalhar na montagem do foguete, juntamente com a equipe do DLR (Agência Espacial Alemã), no dia 22 de novembro, sendo o propulsor e a carga útil do foguete as primeiras partes a serem montadas. Após preparo do propulsor do Orion V03 e sua montagem completa, realizados no dia 24, as medições foram iniciadas no CLA e o lançamento realizado nesta segunda-feira.

Cientistas encontram primeiro exoplaneta rico em carbono

Uma equipe de cientistas da Universidade de Princeton, dos Estados Unidos, descobriu que o planeta WASP-12b, um dos exoplanetas mais quentes já descobertos, tem uma relação carbono-oxigênio maior que a vista no nosso sistema solar, segundo informou a revista britânica Nature. Os especialistas chegaram a essa conclusão após analisar a luz que o planeta reflete.




WASP-12b orbita uma estrela ligeiramente mais quente que o Sol a uma distância quarenta vezes mais próxima que aquela que a Terra tem do Sol, por isso é considerado um dos exoplanetas mais quentes conhecidos até o momento, com uma temperatura de superfície de 2.200ºC, mostra o estudo.



"Esse planeta revela a impressionante diversidade de mundos que há lá fora", disse Nikku Madhusudhan, do Instituto de Tecnologia de Massachusetts. "Planetas ricos em carbono podem ser exóticos de todas as formas - formação, interior e atmosfera."




É possível que o planeta tenha altas quantidades de grafite, diamante e ainda outras formas não conhecidas de carbono em seu interior. Até o momento, astrônomos não têm a tecnologia para observar o interior dos exoplanetas (ou planetas que orbitam outras estrelas que não o Sol), mas suas teorias trazem possibilidades intrigantes.



O planeta Terra tem muitas rochas, como o quartzo, que são feitas de sílica, oxigênio e outros elementos. Mas planeta onde o carbono fosse predominante seria um lugar muito diferente. "Um planeta terra com carbono predominante teria muitas rochas de puro carbono, como o diamante ou grafite", disse Joseph Harrington, responsável pela pesquisa. Isso significa que, nesse mundo o diamante não seria uma pedra preciosa.



O carbono é um componente comum nos sistemas planetários e um ingrediente chave para a vida na Terra. Astrônomos muitas vezes medem a relação carbono-oxigênio para ter uma ideia da composição química dos astros

França confiante que vai vender o Rafales ao Brasil

PARIS, 8 dez 2010 (AFP) -O governo francês confia na venda ao Brasil do caça Rafale em uma licitação bilionária, apesar do anúncio do presidente Luiz Inácio Lula da Silva de que deixará a decisão para a sucessora Dilma Rousseff.




"Temos confiança", declarou o porta-voz do governo francês, Francois Baroin, ao fim do conselho de ministros. "Li as declarações de Lula citadas pela imprensa, mas não comento. Temos confiança", acrescentou.



Em uma entrevista à TV Brasil, que teve trechos divulgados na terça-feira pela Agência Brasil, Lula anunciou que não decidirá sobre a compra dos aviões de combate, em uma disputa entre a francesa Dassault, a americana Boeing com o F/A-18 Super Hornet e a sueca Saab com o Gripen NG.



"É uma dívida muito grande, é uma dívida a longo prazo para o Brasil. Eu poderia assinar e fazer um acordo com a França, mas não vou fazer", disse Lula.



O resultado da licitação que oscila entre quatro e sete bilhões de dólares ficará nas mãos de Dilma Rousseff, que assumirá a presidência em 1º de janeiro de 2011.



Em setembro de 2009, durante uma visita oficial ao Brasil, o presidente francês Nicolas Sarkozy anunciou que a França venderia o Rafale ao país.

A França até hoje não conseguiu exportar o caça.



Lula afirmou que o avião francês era o favorito e que a Dassault se comprometeu a transferir a tecnologia. Mas a Aeronáutica prefere a versão sueca, segundo a imprensa brasileira.

Arquivo do blog segurança nacional