domingo, 24 de outubro de 2010

Marinha do Brasil realiza treinamento militar em Formosa

Fuzileiros Navais da Marinha do Brasil realizaram, no período de 05 a 13 de outubro, no Campo de Instrução de Formosa, um treinamento militar para adestramento das tropas. O exercício, denominado “Operação Formosa 2010”, tem por finalidade contribuir para a manutenção da condição de pronto-emprego dos meios dos Fuzileiros Navais, sendo o maior treinamento já realizado pela Marinha do Brasil no Planalto Central.




A Operação “Formosa 2010” envolveu cerca de 2 mil militares, Aeronaves, Carros de Combate, Veículos Blindados de Transporte de Tropas, Veículos Anfíbios sobre Lagartas, Mísseis Superfície-Ar, Veículos Aéreos Não-Tripulados (VANT) e Artilharia, entre outros meios de combate, que foram empregados de forma integrada em manobras militares ofensivas e defensivas.



O exercício simulou uma Operação Anfíbia, considerada por muitos como sendo a de execução mais complexa entre todas as operações militares. Priorizando assegurar o máximo realismo durante o exercício, todo o armamento foi empregado com a utilização de munição real.



O Corpo de Fuzileiros Navais, conforme determina a Estratégia Nacional de Defesa, é a força de caráter expedicionário por excelência. Assim, a manutenção de sua condição de pronto emprego exige treinamento em vários ambientes operacionais, tais como áreas urbanas, selva, áreas ribeirinhas e cerrado. Esta condição de prontidão constante materializa a capacitação da Marinha do Brasil na proteção da Amazônia Azul e na defesa das instalações navais, portuárias, arquipélagos e ilha oceânicas, além de assegurar a capacidade de atuação em Operações Internacionais de Paz e em Operações Humanitárias.



Fonte: Marinha do Brasil

Evo Morales vai para o Irã em busca de cooperação para projetos

Agência Estado, com AP


O presidente da Bolívia, Evo Morales, está a caminho do Irã neste sábado, 23, onde irá se encontrar com o presidente Mahmoud Ahmadinejad e definir planos de cooperação entre os dois países. Morales afirmou que busca concretizar projetos de desenvolvimento em várias áreas. Será sua segunda visita a Teerã. A primeira foi em setembro de 2008.



Ahmadinejad visitou a Bolívia em setembro de 2007 e assinou um plano de ajuda de US$ 1 milhão para vários setores, incluindo hidrocarbonetos. O presidente do Irã retornou a Bolívia no final de 2009 para inauguração de uma indústria de leite e um hospital.



Durante uma visita a Bolívia em agosto, o ministro da Indústria e Minas do Irã, Ali Akbar Mehrabian, manifestou interesse de seu país em realizar exploração de mineração, que poderia incluir depósito de urânio, de acordo com a ministra de Planejamento, Viviana Caro.



O Irã também manifestou interesse em participar de estudos sobre o lítio, elemento que a Bolívia possui a metade das reservas mundiais. As informações são da AP.

PDVSA deve injetar US$ 780 mi em campo de gás no Irã

AE - Agencia Estado


TEERÃ - A estatal venezuelana de petróleo PDVSA planeja investir US$ 780 milhões em um projeto para desenvolver o campo de gás natural South Pars, no Irã. O chefe do projeto, Hamid Akbari, disse neste domingo que um acordo foi assinado recentemente entre os dois países para que o investimento seja feito na fase 12 de South Pars, segundo a agência de notícias Shana, do Ministério do Petróleo iraniano. O acordo entrará em vigor em três meses, afirmou Akbari.





O campo de South Pars, que o Irã compartilha com o Catar, será desenvolvido em 28 fases e possui reservas em torno de 14 trilhões de metros cúbicos de gás. Na semana passada, Irã e Venezuela assinaram 11 acordos de cooperação na área de energia durante visita a Teerã do presidente venezuelano, Hugo Chávez. Também foram assinados acordos para a criação de joint ventures no transporte marítimo de petróleo e produção de petroquímicos.



As relações entre Irã e Venezuela se fortaleceram na administração do presidente iraniano, Mahmoud Ahmadinejad, principalmente depois de Chávez defender abertamente o programa nuclear de Teerã. As informações são da Dow Jones.

Arquivo do blog segurança nacional