domingo, 17 de outubro de 2010

Brasil ajudará afegãos a explorar super-reserva

AE - Agencia Estado


SÃO PAULO - O governo brasileiro entrará no mercado trilionário de exploração de recursos minerais no Afeganistão. Uma delegação do Itamaraty retornou de Cabul na semana passada com um pedido oficial do governo afegão de ajudá-los a desenvolver o marco regulatório e o ambiente de negócios para abrir à iniciativa privada reservas intocadas, no valor de US$ 1 trilhão, descobertas pelos EUA no país, em junho.





Em busca de maior independência da Casa Branca, o presidente Hamid Karzai não pretende entregar o tesouro nas mãos dos tradicionais parceiros e seus aliados da Europa, e aposta em alternativas como o Brasil para ajudá-lo a desenvolver a mineração no país e intermediar a corrida ao tesouro afegão.



As reservas de ferro, cobre, cobalto, ouro e, principalmente, lítio - metal raro, usado pela indústria química e farmacêutica e na produção de baterias, laptops e celular - são tão extensas que podem transformar o Afeganistão num polo minerador. Nova reserva de lítio, ainda não confirmada pelo governo afegão, chegaria a US$ 3 trilhões, a maior do mundo, segundo informação do Ministério de Minas afegão ao Itamaraty.



A delegação brasileira, comandada pelo diretor da Agência Brasileira de Cooperação (ABC), ministro Marco Farani, foi recebida em Cabul pelo ministro das Minas, Wahidullah Shahrani. Entre outros acordos, os oficiais discutiram a possibilidade de desenvolver tecnologia brasileira-afegã para produção de bateria de lítio, hoje detida apenas pela China, EUA e Coreia do Sul. As informações são do jornal O Estado de S. Paulo.

Explosão de estrela distante é sufocada por nuvem de poeira

Uma estrela gigantesca, numa galáxia distante, terminou sua vida num soluço envolto em poeira, e não numa grande explosão. Pesquisadores da Universidade Estadual de Ohio suspeitam que o evento - o primeiro do tipo já observado - era mais comum nos primórdios do Universo.




A equipe de Christopher Kochanek descreve como a supernova apareceu, em agosto de 2007, durante a Pesquisa de Campo Profundo do Telescópio Espacial Spitzer.



Os astrônomos estavam vasculhando os dados da pesquisa em busca de núcleos galácticos ativos, gigantescos buracos negros que ocupam o centro de galáxias. Esses núcleos irradiam enormes quantidades de calor, á medida que material é aquecido ao mergulhar no buraco negro. Em particular, os astrônomos buscavam pontos quentes de temperatura variável, porque poderiam oferecer sinais de mudança no fluxo de material para o buraco negro.



Os pesquisadores não esperavam descobrir supernovas nesse tipo de busca, disse outro membro da equipe, Szymon Kozlowski. Supernovas irradiam a maior parte de sua energia sob a forma de luz, não de calor.



Mas um ponto quente, que apareceu numa galáxia a cerca de 3 bilhões de anos-luz da Terra, não correspondeu ao sinal de calor típico de um núcleo ativo. A luz visível emanando da galáxia também não batia com o previsto.



Uma enorme quantia de calor fluiu do objeto por cerca de seis meses, e então desapareceu lentamente no início de março de 2008, outra pista de que se tratava de uma supernova.



Os astrônomos deduziram que, se a fonte fosse uma supernova, a grande quantidade de energia emitida permitiria sua classificação como uma das grandes, ou "hipernova". Mas a temperatura observada era da ordem de 700º C, comparável à do planeta Vênus. O que poderia estar absorvendo a luz e dissipando o calor? A resposta que encontraram foi: poeira.



Com base nos dados do Spitzer, a equipe calculou que a estrela original provavelmente teria pelo menos 50 vezes a massa do Sol. Essas estrelas normalmente liberam nuvens de poeira à medida que envelhecem.



Esta estrela em particular deve ter produzido pelo menos duas dessas ejeções, uma 300 anos antes da explosão e a outra, apenas quatro anos antes do fim. A poeira de ambas as emissões se manteve em torno da estrela, em duas camadas, uma mais externa e outra, mais interna.



"Acreditamos que a camada externa deve ser quase opaca, e por isso absorveu toda a luz que passou pela camada interna, convertendo-a em calor", disse Kochanek.



Museu abre mostra sobre Hitler

BERLIM - O Museu Histórico Alemão, em Berlim, abriu nesta sexta-feira a primeira exposição sobre o líder nazista Adolf Hitler desde a sua morte, em 1945.




Museus já dedicaram espaços ao Holocausto, ao trabalho escravo e a outros ângulos da Alemanha nazista, mas nunca se concentraram no homem que arquitetou tudo isso.



"A exibição de suásticas e de imagens de Hitler é proibida por lei, a não ser em um contexto científico. E esta não é uma exposição de propaganda", afirmou o diretor da instituição, Hans Ottomayer.



Algumas peças em exibição chegam a ser comoventes, como uma pintura amadora feita no verso de escrituras sagradas judaicas.



Mas a mostra divide opiniões. Hans Coppi, morador da capital alemã cujos pais morreram no Holocausto, afirmou à BBC que a exposição lhe traz sentimentos ruins.



Mesmo 65 anos depois de sua morte e tema de uma grande exposição, tratar do assunto Hitler na Alemanha ainda é traumático.

Rússia fornecerá 35 tanques à Venezuela

EFE – O primeiro-ministro russo, Vladimir Putin, anunciou hoje que fornecerá 35 tanques à Venezuela, após reunião com o presidente venezuelano, Hugo Chávez, a quem também prometeu a venda de armas.




“A Rússia cumpre plenamente com os acordos bilaterais no terreno da cooperação técnico-militar”. Em breve, vamos “fornecer” 35 tanques, afirmou Putin em entrevista coletiva conjunta com Chávez.



Embora Putin não tenha fornecido mais detalhes, especialistas disseram que se tratam dos tanques T-72 e T-90, que substituiriam os AMX-30 franceses e que já foram adquiridos por dezenas de países, entre eles Irã e Síria.



“Estamos dispostos a fornecer tanques” e armamento, também de “forma ampla”. As empresas russas começaram a trabalhar de acordo com pedidos, destacou.



http://www.youtube.com/watch?v=n2LWsBLj15c&feature=related



konner: Este vídeo mostra o T-90 em algumas de suas configurações



“Agora sim temos Forças Armadas”, afirmou Chávez, quem destacou algumas das compras de armamento russo realizadas por Caracas nos últimos anos: blindados, caças Sukhoi – que ele qualificou como “os melhores aviões do mundo” -, e fuzis Kalashnikov.



Após se reunir com Chávez no Kremlin, o presidente russo, Dmitri Medvedev, declarou hoje que Moscou não reduzirá a cooperação técnico-militar com Caracas.



Comentário: konner



Sinceramente, não acredito que seja o T-72 e T-90, até porque, eu acredito que sejam veículos novos e só para efeito de esclarecimento, o T-90 em suas muitas configurações nada mais é que o T-72 modernizado.



Pessoalmente acredito que a configuração adotada pela Venezuela será o T-90-S que é também a configuração padrão adotada pela Índia.



Fonte:Terra

Arquivo do blog segurança nacional