quarta-feira, 13 de janeiro de 2010

vesâo brasileira do baracuda anti navio visâo artistica do missil da marinha do brasil

O míssil MM-40 Block 3 Exocet é a ultima e mais letal versão do míssil francês. Seu alcance foi mais do que dobrado através da substituição de seu propulsor, que passou de 70 km para 180 km de alcance.Fabricante: MBDA


Função principal: Anti-navio

Alcance: 180km Velocidade: 1156km/h

Tipo de ogiva : Alto Explosivo Peso da ogiva : 165Kg.

Peso total: 670Kg Comprimento: 5.8 M.

Diâmetro: 350mm Sistema orientação: Inercial/GPS e designador activo na fase final



Presentemente em fase de estudo avançado a versão Block III do Exocet MM-40 caracteriza-se por um alcance superior às versões anteriores, podendo ser utilizado para ataque não só a navios mas também a alvos terrestres.



O equipamento tem capacidade para se dirigir ao alvo seguindo uma rota pré-programada, e na fase final utiliza um radar activo (na banda J) para com o apoio de GPS determinar alvos terrestres.





Não se sabe se os Exocet-MM40 Block III serão compatíveis com os sistemas de direcionamento dos anteriores misseis desta família de armas.



O missil tem capacidade para se dirigir ao alvo, segundo uma rota 3D pré-programada.



Em Abril de 2007, um míssil MM-40 Block III efectuou um teste numa tipica missão de ataque a objectivos terrestres, tendo voado durante pelo menos 160Km.



O míssil voou utilizando coordenadas pré-programadas para evitar sobrevoar zonas interditas.



Além da França, a Grécia, Oman e Emirador Árabes também encomendaram este míssil
Brasil estuda envio de mais soldados ao Haiti, diz Exército




O Comando do Exército informou nesta quarta-feira, em Brasília, que o Ministério da Defesa está estudando o envio de tropas adicionais ao Haiti, após o terremoto que atingiu o país, na terça-feira.



Segundo o general Carlos Alberto Neiva Barcellos, chefe de Comunicação do Exército, um dos maiores obstáculos é o excesso de escombros pelas ruas de Porto Príncipe, que estão inviabilizando o deslocamento de veículos.



Ainda nesta quarta-feira, o Ministério das Relações Exteriores confirmou que o governo brasileiro vai enviar uma ajuda humanitária no valor de US$ 10 milhões ao Haiti.



Ainda não está decidido, no entanto, de que forma este montante será destinado – se diretamente ao governo haitiano através da ONU, ou se em suprimentos e alimentos.



O ministro da Defesa, Nelson Jobim, embarca ainda nesta quarta-feira para o Haiti em um avião da Força Aérea Brasileira (FAB), acompanhado pelo embaixador brasileiro no país, Igor Kiqman, que estava no Brasil.



Em massa



O general Neiva disse ainda que a população civil haitiana tem se deslocado “em massa” em direção à base do Comando do Batalhão brasileiro, que foi menos atingida pelos abalos.



Segundo ele, essas pessoas estão procurando socorro e auxílio no resgate dos feridos.



A maior parte dos 1.266 militares brasileiros que atuam no Haiti estava na base na hora do tremor.



O Comando do Exército informou também que o rodízio das tropas brasileiras que acontece a cada seis meses foi suspenso temporariamente, sem previsão de quando será retomado.



Na terça-feira, antes do terremoto, um avião com 130 militares que iriam render outros que atuavam no Haiti teve de retornar a Brasília, pois não encontrou condições de pouso no país.



Fonte: BBC Brasil
Zilda Arns e 11 militares brasileiros morrem em tremor no HaitiAtualizando as informações transmitidas nesta manhã, a propósito da tragédia ocorrida no Haiti, o Comando do Exército informa que o número de vítimas entre os militares brasileiros é o seguinte:


Foram confirmados os óbitos de 10 (dez) militares do BRABATT:

- 1º Tenente BRUNO RIBEIRO MÁRIO;

- 2º Sargento DAVI RAMOS DE LIMA;

- 2º Sargento LEONARDO DE CASTRO CARVALHO;

- Cabo DOUGLAS PEDROTTI NECKEL;

- Cabo WASHINGTON LUIS DE SOUZA SERAPHIN

- Soldado TIAGO ANAYA DETIMERMANI; e

- Soldado ANTONIO JOSÉ ANACLETO, todos do 5º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lorena-SP.

- Cabo ARÍ DIRCEU FERNANDES JÚNIOR e Soldado KLEBER DA SILVA SANTOS; ambos do 2º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em SANTOS-SP.

- Subtenente RANIEL BATISTA DE CAMARGOS, do 37º Batalhão de Infantaria Leve, sediado em Lins-SP.

Um militar da MINUSTAH:

- Coronel EMILIO CARLOS TORRES DOS SANTOS, do Gabinete do Comandante do Exército, sediado em Brasília-DF.

Além disso, encontram-se desaparecidos 04 (quatro) militares que estavam no Quartel da MINUSTAH (Hotel CRISTOPHER) e mais 03 (três) sob escombros, não localizados no Ponto Forte 22 (Casa Azul), próximo ao bairro Cite Soleil.

Há 07 (sete) feridos em atendimento no Hospital Argentino da MINUSTAH e 02 (dois) outros militares foram evacuados para a República Dominicana.



Gen Bda CARLOS ALBERTO NEIVA BARCELLOS

Chefe do CCOMSEx

“SAMPAIO – 200 ANOS: CORAGEM E DETERMINAÇÃO”



Informações referentes a cidadãos brasileiros no Haiti poderão ser obtidas no Núcleo de Assistência a Brasileiros, nos seguintes telefones: (061) 3411.8803/ 8805 / 8808 / 8817 / 9718 ou 8197.2284.

Arquivo do blog segurança nacional