quarta-feira, 26 de julho de 2017

O maior submarino nuclear do mundo, o Dmitry Donskoi, acaba de entrar no mar Báltico, informa o jornal alemão Die Welt.

Maior submarino nuclear russo impressiona europeus (VÍDEO)

O maior submarino nuclear do mundo, o Dmitry Donskoi, acaba de entrar no mar Báltico, informa o jornal alemão Die Welt.
O submarino faz parte da Frota do Norte da Rússia e navegou da cidade de Severodvinsk (norte da Rússia, margens do mar Branco) para São Petersburgo, onde participará das comemorações do Dia da Marinha.
O comprimento do submarino é de 172 metros e está armado com mísseis balísticos intercontinentais. A tripulação é de 150 — 180 homens.
Para chegar ao seu destino, o enorme submarino teve que contornar a Escandinávia. O gigante também passou pelo estreito de Grande Belt, na Dinamarca, sob o olhar atento dos militares de um navio da Marinha dinamarquesa. Em seguida prosseguiu ao longo da costa alemã.
O submarino navega junto com o navio-almirante da Frota do Norte russa, o cruzador nuclear Pyotr Veliky. Ambas as embarcações são as maiores de seu tipo e são acompanhadas por dois navios de guerra mais pequenos.
O Ministério da Defesa da Rússia postou no seu Twitter um curto vídeo da saída do submarino do porto de Severodvinsk. Os moradores e visitantes de São Petersburgo terão a oportunidade de ver estes navios no desfile naval que terá lugar no dia 30 de julho, destaca o Die Welt.

Gigantesca 'nave-mãe' extraterrestre se aproxima da EEI (VÍDEO

Foi publicado um vídeo de um objeto, considerado por ufólogos renomados como "nave-mãe" extraterrestre – a embarcação gigantesca foi capturada durante transmissão ao vivo da NASA da região espacial ao redor da Estação Espacial Internacional.
Fãs dos extraterrestres, Blake e Brett Cousins, conhecidos na comunidade de ufólogos por sua página no YouTube thirdphaseofmoon, publicaram a gravação chocante no dia 17 de julho.
No vídeo, um objeto indefinido, aparece ao fundo da EEI. Primeiro parecido com apenas duas esferas brilhantes, o objeto ganha forma e contornos, sendo muito parecido a uma nave espacial de exploração.
No entanto, logo que o objeto toma sua forma, desaparece na escuridão infinita do espaço.
No entanto, logo que o objeto toma sua forma, desaparece na escuridão infinita do espaço.
O casal pediu ajuda a um aficionado por OVNIs para esclarecer o que poderia ser esta nave, que, segundo eles, estava "monitorando" a estação.
"Primeiro, quando estava olhando para ela, não sabia exatamente o que estava vendo, mas quando o vídeo avança, você começa a ver as coisas mudando… dá para ver dois pontos laranjas ao redor dela, especialmente um acima da estação, como se a luz estivesse vindo da EEI. No fim do vídeo, a coisa inteira se reduz um pouco. Poderia ser uma nave-mãe gigante, sendo aqueles dois pontos laranja duas naves de excursão, que sempre nos visitam", disse o especialista.
Ele também explicou que os "discos", vistos geralmente por seres humanos na terra, são na verdade "pequenas naves escoteiras", que são lançadas por naves-mães, como aquele capturado no vídeo.
O vídeo ganhou mais de 40.000 visualizações em apenas dois dias desde a data de publicação (17 de julho); há muitos comentários de pessoas tentando explicar o que poderia ser este objeto.
Em um deles diz que a coisa vista é uma "nave-mãe interestrelar" monitorando atividades da NASA. Alguns acrescentaram que a NASA esconde a verdade sobre extraterrestres desde seu primeiro encontro com OVNIs.
Claramente somos ou um planeta protegido como uma reserva natural ou estamos sendo protegidos ou governados por outra raça aleia […] extraterrestres provavelmente nos visitam para observar, mas possuem um acordo de não entrar em contato conosco. Talvez eles digam ‘pobres seres humanos são escravos, se pudéssemos contar tudo para eles!' […] ‘Nossos governos não permitirão que digamos oi para os terráqueos, isso para que não fiquem chocadas por não poderem falar conosco', é como se a Terra fosse governada por Kim Jong-il", escreveu um dos comentaristas.
No entanto, outros usuários fora mais sépticos, afirmando que a gravação mostra uma tempestade na camada mais alta da atmosfera da Terra.
Objetos estranhos perto da EEI são fenômenos comuns e já foram detectados centenas de vezes. Porém, apesar destes incidentes serem regulares, a NASA e outras agências, que operam na EEI, evitam responder às afirmações dos ufólogos e negam terem encontrado extraterrestres.

Tensão no Oriente Médio pode provocar uma guerra entre Arábia Saudita e Irã

A chefe da diplomacia da União Europeia, Federica Mogherini, propôs nesta segunda-feira a realização de negociações diretas entre o Qatar, Arábia Saudita, Bahrein e Egito, para promover a mais rápida possível resolução da crise diplomática entre esses países.
O especialista em Golfo Pérsico no Centro de Pesquisas Árabes do Egito, Ahmed Talaat, disse à agência Sputnik que "finalmente a UE manifestou a vontade de apoiar os processos de negociação, relacionados à crise envolvendo Qatar, e ajudar a encontrar uma solução".
"Os europeus também se mostraram, em parceria com outros mediadores da crise no Qatar, prontos para combater o terrorismo. Possivelmente eles se empenharão nisso em breve", afirmou o especialista.
Ahmed Talaat demonstrou satisfação com a participação europeia pois, segundo ele, o risco de um conflito armado na região é muito alto.
"É necessário utilizar de todos os meios diplomáticos e políticos possíveis para pressionar os países que promoveram o embargo, bem como o próprio Qatar. Todas as partes do conflito devem sentar para negociar. O futuro dessa região árabe e de todo o Oriente Médio depende disso", afirmou o interlocutor da agência.
Se a situação se agravar, é possível uma guerra entre a Arábia Saudita e o Irã, enquanto a intervenção da Turquia na região pode provocar tensões em alguns países", concluiu.

segunda-feira, 24 de julho de 2017

Londres pode descartar produção de novos reatores nucleares para submarinos

Um grupo de especialistas do governo do Reino Unido chamou de "irrealizável" o plano de construir novos reatores nucleares para os submarinos britânicos devido aos custos elevados, afirma uma edição nacional.
Londres espera substituir os reatores que estão atualmente instalados nos submarinos Trident da classe Vanguard, bem como construir 4 novos submersíveis nucleares de nova geração, da classe Dreadnought, que devem ser postos em serviço em 2028, sendo que o custo total do programa de modernização é avaliado em 41 bilhões de libras esterlinas (um pouco mais de US$ 53 bilhões). Enquanto isso, só o desenvolvimento e a manutenção dos reatores custarão 1,465 bilhões de libras esterlinas, ou quase US$ 2 bilhões de dólares.Em um relatório preparado para o Ministério da Fazenda do país, os especialistas se manifestaram contra a construção dos reatores e avaliaram este projeto como pouco vantajoso, comunica a Sunday Times.
Esta avaliação teve em conta o aumento dos custos estimados. Recentemente, durante as provas dos reatores, foi registrada uma emissão radioativa. Para eliminar este defeito, o orçamento do projeto foi aumentado em 235 milhões de libras esterlinas, cerca de US$ 300 milhões.
Atualmente, os quatro submarinos Trident da classe Vanguard representam o único sistema de armas nucleares no Reino Unido, sendo que cada submersível é equipado com 40 ogivas atômicas autônomas.


Arquivo do blog segurança nacional