Wikipedia

Resultados da pesquisa

quinta-feira, 3 de janeiro de 2013

Plataforma P-50


SEGUNDA-FEIRA, 1 DE FEVEREIRO DE 2010 

Retrospectiva SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Drone dos EUA mata alto comandante do Taliban no Paquistão, dizem fontes


HAFIZ WAZIR - Reuters
Um avião não tripulado norte-americano matou um importante comandante do Taliban, seu vice e outras oito pessoas no noroeste do Paquistão, disseram fontes de inteligência e líderes tribais nesta quinta-feira.
Maulvi Nazir Wazir, também conhecido como mulá Nazir, foi morto na noite de quarta-feira quando mísseis atingiram sua casa de barro no Waziristão Sul, perto da fronteira afegã, disseram fontes da inteligência e moradores.
Ele já tinha sobrevivido a pelo menos um ataque anterior com um avião não tripulado, e foi ferido há algumas semanas em um ataque a bomba supostamente lançado por adversários do Taliban.
Seus principais comandantes e seu vice, Ratta Khan, também morreram no ataque em Angoor Adda, perto da capital provincial de Wana, disseram fontes.
Nazir tinha expulsado militantes estrangeiros de sua área, favorecido o ataque às forças norte-americanas no Afeganistão e tinha assinado pactos de não agressão com o exército paquistanês em 2007 e 2009. Isso o colocou em conflito com outros comandantes do Taliban no Paquistão, mas lhe rendeu uma reputação de "bom" Taliban entre alguns militares paquistaneses.
O sucessor de Nazir foi anunciado diante de milhares de pessoas reunidas para o seu funeral, disse uma testemunha. As pessoas estarão observando de perto para ver se Salahud Din Ayubi continuará as políticas de Nazir.
O Exército tem uma grande base em Wana, onde Nazir e seus homens estavam localizados. Nazir presidia uma paz instável entre os militantes e o Exército ali, mas a trégua foi ameaçada pela aliança do Exército com os Estados Unidos e pelos ataques com aviões não tripulados, disse recentemente um oficial.
"O programa (de aviões não tripulados) está tornando as coisas muito difíceis para nós. Nazir é o único líder militante remanescente disposto a ser um aliado", disse.
"Se ele decidir ficar do lado do (líder do Taliban no Paquistão) Hakimullah, milhares de combatentes irão para a linha de frente contra o exército paquistanês. É do nosso interesse mantê-lo neutro, se não do nosso lado, porque então podemos direcionar nossos recursos contra militantes antiEstado com uma eficiência muito maior". 
SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Dilma reage com bom humor a conto do Financial Times


A presidente Dilma Rousseff reagiu com bom humor e brincadeiras às ironias de um dos blogs do jornal britânico Financial Times, que colocou ela e o ministro da Fazenda, Guido Mantega, como personagens centrais de conto de fim de ano. No texto, Dilma é uma rena chamada "Roussolph" e Mantega é "Guido, o Elfo vidente", por causa das previsões não confirmadas para o crescimento.
Dilma rejeitou a sugestão de que o México seja o condutor do trenó do crescimento nas Américas, como sugere o blog. "Vai querendo", reagiu Dilma, ao ser questionada se achava que o Brasil poderia perder a preponderância da economia da região para os mexicanos. O conto começa com o Papai Noel avisando a todos que a equipe do trenó será a mesma do ano passado, com exceção do representante da América Latina. "Será Peña Nieto (presidente do México), que assume o lugar de Roussolph", cita o texto publicado pelo blog.
Durante café da manhã com jornalistas, ao ser questionada se havia visto a sátira, a presidente disse que achou "estranho" ela ser a rena do conto.
— Aqui no Brasil nem tem rena — brincou, comentando que gostaria de ter sido caracterizada como "um anãozinho". Admitiu também, que poderia ser um elfo. Ao ser lembrada que o ministro Mantega já tinha sido escolhido como o elfo, respondeu:
— Então, eu poderia ser uma elfa, que auxilia o Papai Noel na distribuição dos presentes.
Ao contrário da reação furiosa que teve no início do mês, quando a presidente Dilma reagiu com veemência às críticas à economia brasileira, ao baixo PIB, e ao pedido de demissão do ministro Guido Mantega, publicados pela revista britânica The Economis", a presidente Dilma mostrou-se à vontade para comentar a sátira do Papai Noel.
— Não se incomodem com isso. A rena é bem engraçadinha — comentou.
ZERO HORA..SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Israel - Small but Outstanding

New Israeli Advanced Military Systems by RAFAEL - המערכות הצבאיות החדשות

IMI LYNX Rockets Launcher לינקס משגר רקטות וטילים

Airbus Military and Israel Aerospace Industries C295 AEW&C Programme

Cristina Kirchner publica carta aberta a Cameron


AE - Agência Estado
A presidente da Argentina, Cristina Kirchner, publicou uma carta aberta no jornal britânico Guardian e em outros periódicos do Reino Unido nesta quinta-feira, pedindo ao primeiro-ministro do país, David Cameron, que devolva as disputadas Ilhas Malvinas (ou Falkland, como são conhecidas na Inglaterra). Na nota, Kirchner afirmou que o território localizado no Atlântico Sul foi "tirado à força" da Argentina há 180 anos "em um exercício flagrante do colonialismo do século XIX".
"Desde então, o Reino Unido, potência colonial, tem se recusado a devolver os territórios para a República da Argentina, impedindo assim a restauração da integridade territorial", escreveu a presidente. Kirchner também declarou que a Assembleia Geral da Organização das Nações Unidas (ONU) adotou uma resolução em 1965, que considerava as ilhas como um caso de colonialismo e convidava o Reino Unido e a Argentina a manter negociações sobre as reivindicações territoriais.
"Em nome do povo da Argentina, eu reitero nosso convite para que respeitemos a resolução das Nações Unidas", escreveu Cristina na carta. As exigências foram feitas agora, no começo do ano, quando os cidadãos das ilhas devem realizar um referendo sobre o status político do arquipélago em uma tentativa de acabar com a disputa pelo território.
As tensões entre o Reino Unido e a Argentina ressurgiram em 2012 por causa do 30º aniversário da curta, mas sangrenta, guerra pelo controle das ilhas. Na batalha, 255 soldados britânicos e 649 militares argentinos foram mortos.
Cameron se recusou a discutir a soberania das ilhas e os dois líderes entraram em choque publicamente por causa do tema na cúpula do G-20 em junho de 2012 no México. Em uma mensagem de Natal para os cidadãos das ilhas, o primeiro-ministro do Reino Unido acusou a Argentina de negar aos três mil residentes o direito de escolha sobre qual governo eles preferem, além de subestimar a economia da região.
Na carta publicada hoje, Kirchner acusa o Reino Unido de expulsar os cidadãos argentinos das ilhas quando os britânicos tomaram controle da região e começaram "o processo de ocupação populacional similar ao aplicado em outros territórios sob regime colonial". Ela acrescentou que o tema é "uma causa abraçada pela América Latina e pela vasta maioria das pessoas e governos no mundo que rejeitam o colonialismo".
Em resposta, uma porta-voz do ministério de Relações Exteriores do Reino Unido disse que os residentes das ilhas "são britânicos e escolheram essa cidadania". "Eles ainda são livres para escolher seus próprios futuros, tanto politicamente quanto economicamente, e têm o direito da autodeterminação como estabelecido pela Carta da ONU", declarou. A porta-voz ainda afirmou que "negociações não podem ser feitas sobre a soberania das Ilhas Falkland a não ser que e até o momento que os cidadãos queiram". As informações são da Dow Jones

Grã-Bretanha rejeita carta de Kirchner sobre Malvinas..

O governo da Grã-Bretanha rejeitou uma carta aberta da presidente argentina, Cristina Kirchner, exigindo que Londres inicie negociações para passar a Buenos Aires o controle sobre as Ilhas Malvinas.
A carta foi publicada nesta quinta-feira como anúncio publicitário no jornal britânico The Guardian.
Na carta, dirigida ao primeiro-ministro britânico, David Cameron, e copiada para o secretário-geral da ONU, Ban ki-Moon, Kirchner pede que as autoridades britânicas acatem uma resolução de 1965 da ONU pedindo uma revisão do status das ilhas, que a Grã-Bretanha vê como parte de seu território ultramarino.
A presidente atribui na carta o controle de Londres sobre as ilhas ao colonialismo britânico do século 19.
"Os argentinos das ilhas foram expulsos pela Marinha Real (britânica), e o Reino Unido subsequentemente iniciou um processo de assentamento populacional similar ao adotado em outros territórios sob domínio colonial", disse Kirchner.
"Desde então, a Grã-Bretanha, a potência colonial, tem se recusado a devolver os territórios à República Argentina, impedindo a restauração de sua integridade territorial."
Autodeterminação
Em resposta, o governo britânico, que chama o arquipélago de Falklands, alegou que não haverá negociações sobre a soberania das ilhas enquanto a população local desejar permanecer ligada à Grã-Bretanha.
"Eles (os moradores do arquipélago) permanecem livres para escolher seu próprio futuro, tanto politicamente quanto economicamente, e têm o direito à autodeterminação conforme o estabelecido pela Carta da ONU", disse uma porta-voz do Ministério do Exterior britânico, se referindo ao documento de fundação das Nações Unidas.
"Há três lados neste debate, não apenas dois como a Argentina gosta de insinuar", continua a carta. "Os moradores da ilha não podem ser simplesmente apagados da história."
Os dois países travaram uma guerra em 1982 pelo controle das ilhas.
Um plebiscito sobre o status político das Malvinas deve ser realizado no arquipélago no próximo mês de março. BBC Brasil 
SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Petrobras confirma petróleo de alta qualidade na Bacia de Santos


A Petrobras anunciou nesta quarta-feira a conclusão da perfuração do poço de Carcará, situado no bloco BM-S-8, em águas ultraprofundas no pré-sal da Bacia de Santos, e confirmou a existência de uma coluna de petróleo de elevada qualidade.
No entanto, a companhia acrescentou que, por questões operacionais, não foi possível alcançar a profundidade final prevista, de 7 mil m, e executar os trabalhos complementares de análise, pelo que o poço foi provisoriamente abandonado.
A Petrobras disse que a operação do poço 4-SPS-86B (4-BRSA-971-SPS), localizado a 232 km do litoral em uma lâmina de água de 2.027 m, pode ser retomada no futuro.
De acordo com a companhia, a partir dos 5.742 m de profundidade foi localizada uma coluna de pelo menos 471 m de petróleo de 31 graus na escala API, sem estar contaminada por gases. Além disso, o grupo acrescentou que o poço apresenta "402 m em reservatórios carbonáticos de excelentes características de porosidade e permeabilidade".
O bloco BM-S-8 é uma concessão explorada pela Petrobras em consórcio com a Petrogal Brasil e as brasileiras Barra Energia e Queiroz Galvão.
EFE..SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Arquivo do blog segurança nacional