Wikipedia

Resultados da pesquisa

segunda-feira, 24 de dezembro de 2012

FELIZ NATAL

                      FELIZ NATAL,

       SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Projetos Cassidian encomendado pelo sistema FAS electro-óptico alemão que protege contra as armas guiadas a laser


Feixes de laser sair fora da luta das vistas inimigas ópticos com precisão excepcional. Cassidian, divisão de defesa e segurança da EADS, desenvolveu um sistema eletrônico de defesa, pela primeira vez, irá fornecer veículos, navios e helicópteros de proteção confiável contra as armas guiadas a laser. Este conceito de defesa, desenvolvido em nome da autoridade aquisição militar alemão, baseia-se na 'brilho ", que se baseia no sistema de direccionamento para o inimigo míssil cego com um cofre olho feixe de laser. 
Os mísseis guiados a laser é guiado até o alvo quando o atirador mantém o alvo na mira de suas armas designador de estação. A estação de armas envia sinais de controle para o laser míssil ou a própria estação ilumina o alvo com um feixe de laser cujo reflexo guia o míssil até seu alvo. Em ambos os casos, o atirador não pode seguir o alvo devido ao brilho do feixe, portanto, deixa de receber a informação de mísseis com o objetivo e não consegue acertar o alvo. A contramedida comum atualmente é o de produzir uma névoa artificial.
O sistema de defesa Cassidian usa uma tecnologia especial multiespectral também é eficaz contra óculos de proteção. Usando um seguro de visão laser é importante usar o sistema também em ambientes civis, tais como portas ou aeroportos, por exemplo, em navios ou helicópteros. Isto significa que o brilho não conduz a danos nos olhos. Para estes fins, Cassidian estudo clínico foi realizado com o Instituto de Medicina da Aeronáutica Bundeswehr e demonstraram que o efeito de encandeamento é inferior ao poder de irradiação admissível para o olho. Para uma protecção eficiente exige uma detecção rápida e precisa de ameaças, através de um sensor equipado com uma resolução muito elevada direccional e que dirige o feixe laser de precisão. O sistema de defesa Cassidian provou ser eficaz em ensaios de campo bem sucedidos em 81 do Centro Técnico em Greding Bundeswehr. Mais estudos são planejadas para o próximo ano.
"A ameaça de lasers para os militares durante as operações está aumentando, enquanto as armas com base em mísseis guiados por laser ou rifles atirador com vista laser é generalizada", diz Elmar Compans, cabeça Sensores de seção e de guerra eletrônica na Cassidian. "Ao combinar a nossa experiência de muitos anos com sensores laser de alerta e de defesa lasers variada, e do uso de novos componentes disponíveis comercialmente, temos desenvolvido uma contramedida específica e excepcionalmente eficaz."
 defensa.com ..SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Projeto DPA-VANT realiza Operação DPA 3.


O Projeto DPA-VANT (Sistema de Decolagem e Pousos Automáticos para Veículos Aéreos Não Tripulados) realizou, em 16 de dezembro de 2012, a Operação DPA 3, com ensaio de corrida do Protótipo 03 do VANT Acauã na pista do Aeroporto de São José dos Campos. Os objetivos da operação foram a verificação da nova configuração da plataforma de voo (sistema elétrico e barramento de dados CAN-Aerospace), a verificação de novas funcionalidades do software embarcado e da Estação de Solo, a aquisição de dados adicionais para a identificação de parâmetros de corrida no solo e os testes preliminares de nova unidade de dados anemométricos, do laser altímetro e do DGPS.

Foi emitido um NOTAM ("Notice to Airmen") que interditou a pista no horário da execução do ensaio, durante o período da manhã, visando à segurança da operação.
Foram realizadas, com sucesso, três corridas com velocidades de 30, 40 e 60 km/h. Cerca de 30 pessoas participaram do ensaio, incluindo integrantes do IAE/ASA, IAE/AIE, equipe SAR do IAE, CTEx, DTCEA-SJ e INFRAERO.
Em 25 de outubro de 2012 foi realizada a Operação DPA 2, também com ensaios de corrida na pista do Aeroporto de São José dos Campos
Fotos da Operação DPA 3 são apresentadas a seguir. O crédito das fotos é do Cap QEM Eduardo Bento Guerra e do 2S BFT Thales Klen Carrijo.
IAE.. SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Rússia e Índia são parceiros privilegiados


As relações entre a Rússia e Índia têm caráter de parceria privilegiada especial, destacou o presidente russo Vladimir Putin no quadro da visita oficial a Nova Deli. Este ano é particular nas relações entre os dois países: as partes assinalam o 65º aniversário do estabelecimento das relações diplomáticas. O atual encontro de cúpula marcou mais uma etapa importante na parceria mutuamente vantajosa.

O alargamento da cooperação comercial e econômica é o tema principal das conversações. Desde 2000, o intercâmbio comercial entre a Rússia e Índia aumentou quase 500 por cento. Vladimir Putin destacou as perspetivas deste processo:
“Em 2011, o volume do comércio recíproco constituiu quase 9 biliões de dólares. Esperamos que no ano em curso este montante atinja 10 biliões, numero que devemos aumentar em duas vezes nos próximos anos. Destaque-se que artigos altamente tecnológicos predominam na estrutura das importações e exportações entre os dois países, constituindo aproximadamente 50% das duas partes. No ano em curso, cresceram 40% os fornecimentos russos de máquinas, equipamentos e artigos químicos ao mercado indiano. Já acordámos contribuir para o alargamento da cooperação na área dos investimentos. Não duvido que o memorando assinado hoje entre o Fundo de Investimentos Directos da Rússia e o Banco de Estado da Índia garanta estímulos adicionais para dinamizar a cooperação mutuamente vantajosa, inclusive entre pequenas e médias empresas.”
Programas de energia nuclear são um ponto importante da cooperação entre os dois países. Nas palavras do primeiro-ministro da Índia, Manmohan Singh, estes trabalhos são um momento-chave. “A Índia avalia altamente o apoio de especialistas russos ao projeto de usina nuclear de Kudankulam”, apontou o primeiro-ministro indiano. A parte russa, como assinalou o chefe da corporação Rosatom, Serguei Kirienko, mostrou-se de melhor lado neste empreendimento:
“Este projeto ultrapassa de longe todas as exigências formuladas após a tragédia em Fukushima, que devem ser observadas em quaisquer novas obras atômicas. Para esta usina já foram efetuados testes de emergência especiais. Se estivesse em Fukushima, ela resistiria facilmente ao tal terremoto e ao tal tsunami, porque dispõe de altíssimo nível de autonomia. Tem um número colossal de sistemas ativos e passivos de segurança.”
Maiores companhias russas são representadas hoje na Índia: no setor metalúrgico são realizados os projetos de construção de empresas em Bhilai, Rourkela e em outras regiões. A companhia russa Severstalcolabora com a parte indiana na criação de uma joint venture metalúrgica de pleno ciclo. As asseguradoras russas Ingosstrakh eROSNO também trabalham no mercado indiano. São importantes também outros projetos conjuntos, entre eles a exploração dos campos de petróleo e de gás Sacalina 1.
A parte indiana assinala que são concluídos importantes acordos na área da cooperação militar-técnica.
Uma atenção especial na cooperação bilateral é dispensada à atividade conjunta no quadro de tais associações globais como BRICS, OCX, RIC (Rússia, Índia, China), G20 e de outras organizações internacionais
VOZ DA RUSSIA.. SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Rússia desenvolveu míssil destinado a alvos com elevado poder de manobra


Na Rússia foi desenvolvido um míssil ar-ar destinado a atingir alvos aéreos com elevado poder de manobra e de baixa visibilidade.

Prevê-se que os testes oficiais do míssil, classificado no índice RVV-MD, sejam terminados até final de dezembro e sua produção em série seja iniciada em 2013.
A maioria das caraterísticas do novo míssil é mantida confidencial, sabendo-se apenas que sua ogiva pesa 8 kg e o peso total da munição é de 100 kg. O RVV-MD mede cerca de 3 metros e é capaz de atingir objetivos aéreos voando a altitudes de 20 a 20 mil metros e a distâncias de 300 metros a 40 quilômetros. O míssil está equipado com uma ogiva multibanda com sistema de guiagem térmico, difícil de desviar da orientação para o alvo através de sistemas infravermelhos de ataque eletrônico ou de alvos térmicos falsos
VOZ DA RUSSIA.. SEGURANÇA NACIONAL BLOG

Arquivo do blog segurança nacional