Wikipedia

Resultados da pesquisa

segunda-feira, 20 de fevereiro de 2012

Hackers do grupo Anonymous vão desligar Internet em 31 de março


Os hackers do grupo famoso Anonymous declararam que vão privar todo o mundo da Internet. O desligamento planeja-se em 31 de março. “Como protesto contra a lei SOPA, Wall Street, os nossos líderes irresponsáveis e os preferidos proprietários de bancos, que forçam o mundo a sofrer com fome através das suas necessidades egoístas, e simplesmente para se divertir sadicamente em 31 de março os hackers do Anonymous vão desligar a Internet”, diz-se na mensagem do grupo hacker.
Os hackers chamaram o ataque um Global Blackout. O seu objetivo é atrapalhar o funcionamento de 13 servidores DNS raiz. Conforme a opinião dos representantes da organização, depois do ataque nenhum utente não poderá realizar a busca de nome de domínio.
“Cada vez que o utente digitar qualquer URL, ele irá se encontrar numa página com erro e considerar que a Internet esteja desligada, o que já é suficiente. Lembrem que isso é um protesto, nós não intentamosmatar a Internet, nós vamos desligar temporariamente aquilo que é o mais necessário”, diz-se na mensagem. Voz da Rússia segurança nacional

Serviços secretos afirmam que Irã prepara um grande ataque a Israel


Israel começa a guardar intensamente as suas missões e representações diplomáticas no estrangeiro. Como informou o jornal inglês The Sunday Times, a Shabak (Agência de Segurança de Israel) envia lá seus antigos funcionários. Os receios estão causados pelos atentados terroristas recentes contra diplomatas israelenses em Bangkok, Nova Deli e Tbilisi.
Israel está convencido que eles foram organizados pelo Corpo dos Guardas da Revolução Islâmica do Irã. “Eles preparam um grande ataque a Israel e estruturas israelenses no exterior”, cita o jornal uma fonte nos serviços especiais israelenses.
A mesma fonte afirma que a liquidação secreta dos cientistas atômicos iranianos será continuada. A lista dos iranianos, planejados a serem liquidados, começa com o nome de Mohsen Fakhrizadeh, um dos líderes do Corpo dos Guardas da Revolução Islâmica, responsável pela realização do programa nuclear.Voz da Rússia segurança nacional

Israel mobilizará bateria antimísseis próximo a Tel Aviv


O Exército israelense mobilizará hoje pela primeira vez uma bateria de interceptação de foguetes do tipo Iron Dome (Cúpula de ferro) na região de Tel Aviv, informou domingo à noite um porta-voz militar.
"A Iron Dome está sendo incorporada ao coração das forças israelenses. No âmbito desse processo, este sistema foi mobilizado em diferentes lugares em Israel e será instalado na região de Gush Dan (próximo a Tel Aviv) nos próximos dias", afirmou o porta-voz em um comunicado, explicando que a instalação começará na segunda-feira.
A decisão de mobilizar uma bateria na região de Tel Aviv acontece em um momento de tensão alimentado pelos rumores sobre possíveis ataques israelenses contra instalações nucleares no Irã.
Destinada a interceptar foguetes com um alcance entre 4 e 70 quilômetros, a Iron Dome faz parte de um amplo programa de defesa antimísseis e antifoguetes em que Israel investirá 1 bilhão de dólares.
Israel mobilizou sua primeira bateria no 27 de março de 2011, próximo a Bersheeva (sul), depois de esta localidade ter sido alvo de um foguete disparado da Faixa de Gaza. No dia 4 de abril uma segunda bateria foi mobilizada próxima de Ashkelon (sul).
--Folha Online segurança nacional

Hague: ataque de Israel ao Irã não seria inteligente


O chanceler britânico, William Hague, afirmou que um eventual ataque de Israel ao Irã nos próximos meses não seria "inteligente" e insistiu que sanções econômicas e negociações são o melhor caminho para convencer Teerã a abandonar suas ambições nucleares, informa o jornal britânico The Guardianneste domingo.
Em entrevista à emissora BBC1, Hague se posicionou contrariamente a uma eventual ação militar no Irã, sem, no entanto, fechar a porta para esta opção. "Eu não acho que seria inteligente neste momento Israel lançar um ataque militar ao Irã", disse. "Israel, como todo mundo, deveria dar uma chances real à abordagem que adotamos de sérias sanções e pressões econômicas e a prontidão para negociar com o Irã. Isso é o que precisamos fazer para chegar ao sucesso".
Hague também repetiu a sua tese de que um Irã nuclear levaria a uma Guerra Fria no Oriente Médio. "Ou eles seriam atacados e haveria uma guerra, ou haveria uma Guerra Fria em que o Irã seria submetido a sanções de longo prazo", disse Hague.
Hague ainda afirmou que o governo israelense não compartilhou seus planos em relação ao Irã com as autoridades britânicas Reuters ,,,segurança nacional

C. do Sul começa manobras militares que elevam tensão com o Norte


A Coreia do Sul começou nesta segunda-feira nas proximidades da fronteira com a Coreia do Norte, em pleno Mar Amarelo, manobras militares com fogo real, o que voltou a aumentar a tensão entre os dois países.
O teste faz parte de um exercício antissubmarino rotineiro em conjunto com os Estados Unidos que se prolongará até sexta-feira, e engloba o uso de mísseis autopropulsados, canhões Vulcan, morteiros e helicópteros de ataque Cobra, informou o Ministério da Defesa de Seul.
A Coreia do Sul especificou que as manobras acontecem em águas próximas às ilhas sul-coreanas de Baengyeong e Yeonpyeong, esta última alvo de um ataque norte-coreano em novembro de 2010 que matou quatro pessoas.
Antes do início dos testes militares cerca de mil moradores de ambas as ilhas foram retirados para áreas de evacuação pelas Forças Armadas sul-coreanas, detalhou a agência local Yonhap.
O Exército da Coreia do Norte ameaçou no domingo realizar "ataques impiedosos iminentes de represália às manobras, se Seul ultrapassar suas águas territoriais em uma provocação militar premeditada".
Além disso, as Forças Armadas norte-coreanas se referiram ao fato de Yeonpyeong, primeiro ataque armado sobre território sul-coreano desde a Guerra da Coreia (1950-1953), ao advertir ao Sul que "não deve esquecer a lição".
Como resposta, uma autoridade sul-coreana assegurou à Yonhap" que Seul "mantém uma estreita vigilância sobre o Exército da Coreia do Norte", que, acrescentou, "se nos provocar, devolveremos o golpe e exerceremos nosso direito à legítima defesa".
As manobras militares desta segunda têm como objetivo manter a preparação de combate das forças sul-coreanas no Mar Amarelo, onde fica a disputada Linha Limite do Norte que divide por mar as duas Coreias e que foi testemunha de vários incidentes entre Norte e Sul.
Coreia do Norte e Coreia do Sul estão tecnicamente em guerra desde que o conflito armado entre os dois países em 1953 terminou com um armistício, sem que até hoje se tenha assinado a paz definitiva.a Agência EFE segurança nacional

Chile fecha fronteira com Peru devido a minas terrestres


RICARDO GOZZI - Agência Estado
O Chile fechou hoje sua fronteira com o Peru depois de chuvas torrenciais terem atingido um campo minado e arrastado minas terrestres até uma importante rodovia que corta a região, informaram autoridades locais.
"As minas foram arrastadas na direção da Rota 5", no norte do Chile, disse Ximena Valcarce, prefeita de Arica. "A decisão de fechar a estrada foi tomada em conjunto com a polícia e o exército. Ninguém está atravessando", afirmou ela.
Ximena não especificou quantas minas explosivas foram deslocadas durante as chuvas, mas informou que quatro artefatos encontrados na estrada já foram detonados pelo esquadrão antibombas dos serviços locais de segurança.
A Rota 5 é bastante utilizada por turistas, negociantes e peruanos que trabalham em Arica, cidade situada 2.100 quilômetros ao norte de Santiago, a capital chilena.
Durante a ditadura militar liderada pelo general Augusto Pinochet (1973-1990), o Chile enterrou minas em diversos pontos de suas fronteiras com Peru, Bolívia e Argentina em meio a crises diplomáticas com os países vizinhos.
Calcula-se que os campos minados chilenos contenham quase 190 artefatos do gênero. Pela Convenção de Ottawa, o Chile teria até março deste ano para eliminar todas as minas terrestres dormentes em seu território. No fim do ano passado, porém, Santiago pediu que o prazo fosse prorrogado até março de 2020. As informações são da Dow Jones. segurança nacional

Irã anuncia exercícios militares para proteger instalações nucleares


O Irã anunciou por meio de um comunicado que fará exercícios militares para aumentar a proteção a suas instalações militares.

As atividades, que devem acontecer a partir da noite de segunda-feira no sul do país, teriam o objetivo de deter "todas as possíveis ameaças, especialmente para locais públicos e centros nucleares importantes".
"Os exercícios tem como meta reforçar as defesas antiaéreas integradas do país", disse o comunicado.
Cresce a especulação de que Israel possa atacar militarmente instalações nucleares do Irã.
No final do ano, o Irã fez exercícios militares nas proximidades do estreito de Hormuz, na entrada do Golfo Pérsico, lançando vários mísseis.
O Irã ameaçou bloquear a passagem, por onde passam 20% das exportações de petróleo do mundo, em retaliação contra as sanções ocidentais ao programa nuclear iraniano.
Também nesta segunda-feira, inspetores nucleares da ONU iniciaram uma visita de dois dias nas instalações nucleares do país.
O governo iraniano afirma que seu programa nuclear tem fins pacíficos, embora parte da comunidade internacional acredite que o Irã pretenda desenvolver armas atômicas. BBC Brasil - Todos os direitos reservados. da BBC. segurança nacional

Arquivo do blog segurança nacional