Wikipedia

Resultados da pesquisa

quarta-feira, 1 de fevereiro de 2012

Taurus: busca consolidação no mercado


Alexandre Beraldi
Especial para DefesaNet

Neste ano de 2012, ao contrário de anos anteriores, a TAURUS foi mais comedida em seus lançamentos. Nas palavras de um funcionário norte-americano da empresa: a hora é de buscar a consolidação no mercado dos produtos lançados anteriormente, esclarecendo o público sobre suas características positivas e vantagens competitivas. A empresa também está empenhada num melhor atendimento pós-venda e num aprimoramento do controle de qualidade dos produtos enviados aos distribuidores.

Mas como não poderia deixar de ser, novidade havia: primeiramente na forma do revólver M380, um minúsculo snubbie no calibre .380 ACP que certamente atrairá muita atenção no mercado de segurança pública e privada do Brasil quando for aqui disponibilizado, visto ser a back-up gun ideal para quem tem uma pistola .380 ACP como arma primária.

O revólver tem sua armação, tambor, cano e mecanismo de disparo em aço inoxidável ou carbono, podendo ter, respectivamente, acabamento acetinado ou oxidado preto brilhante. Opera somente em dupla ação, com cão sem alça para engatilhamento, facilitando muito o saque a partir do bolso de calças ou jaquetas. Tem capacidade de cinco disparos e um pequeno cano de 1,75 polegada, ou 44,5mm de comprimento, mas mesmo assim sua mira traseira é regulável horizontalmente. Pode ser utilizado com full moon clips, sendo que a arma vem acompanhada de dez deles. É realmente uma arma muito pequena e leve, facilmente dissimulável, passível de “esquecermos” que está sendo portada – até o momento em que se torna necessária.

Também novo, o revólver Modelo 405 é um snubbie no calibre .40 SW que certamente despertará interesse como back up gun para profissionais de segurança que têm a pistola calibre .40 SW como arma primária. Trata-se de uma arma fabricada em aço inoxidável com acabamento acetinado, dotada de um cano de duas polegadas, como reza a tradição dos snubbies, e de um tambor com capacidade para cinco cartuchos, também alimentada por full moon clips que acompanham a arma, os quais aceleram o municiamento, agindo como speed loaders, e também facilitam a ejeção das cápsulas deflagradas. Uma arma sólida, com tamanho e peso adequados a domesticar o calibre .40 SW sem perder no quesito portabilidade e dissimulação.

A versão Ultra-Lite do revólver Modelo 445 em calibre .44 Special também foi apresentada, constituindo-se numa excelente arma de defesa num calibre condizente com a arma. Seria uma excelente opção para defesa pessoal caso a regulamentação nacional que estabelece o que é permitido ou restrito para o uso civil, o R-105 editado pelo Exército Brasileiro, estivesse mais adequado à realidade das necessidades da população civil em termos de auto-defesa legítima e legalmente permitida.

Ainda no mundo dos revólveres, as versões em polímero dos modelos mais vendidos da TAURUS estavam em destaque, sendo eles o Modelo 85 em calibre .38 Special +P, o Modelo 605 em calibre .357 Magnum, e o Public Defender, que pode calçar tanto munição calibre .45 Long Colt como cartuchos calibre 36. Todos acompanhados do nome POLYMER, que faz referência à sua construção destacadamente em polímero.

A pistola apresentada no ano de 2011 como modelo DTA é agora chamada Modelo 2011, podendo ser adquirida em duas versões: a INTEGRAL e a HYBRID. A INTEGRAL possui um chassi metálico com placas poliméricas destacáveis de vários tamanhos que são afixadas na parte posterior da empunhadura, para ajustar a mesma a mãos de várias dimensões. Ela pode ser encontrada nas verões em aço inoxidável ou oxidado, e nos calibres .380 ACP, 9x19mm Parabellum e .40 SW. Já a versão HYBRID possui um chassi misto, com empunhadura em polímero e a parte superior da armação e os trilhos em aço. Também nas versões com ferrolho e parte superior da armação em aço inoxidável ou oxidado, nos calibres 9x19mm Parabellum e .40 SW.

A pistola 24/7 de segunda geração, a modelo G2, também estava em destaque, com uma combinação de atributos modernos que a torna uma séria competidora no mercado civil norte-americano: gatilho leve e de pequeno curso mesmo em dupla ação, com reset curto e definido; sistema de desmontagem simplificado, comandos ambidestros, trava externa e trilho de acessórios. Disponível nas versões Standard e Compact, com ferrolhos em aço inoxidável ou oxidado, e na tríade de calibres mais utilizados para auto-defesa na América do Norte: 9x19mm Parabellum, .40 SW ou .45 ACP.

Também mostrada a versão Compact da PT840, com capacidade de 10+1 tiros no calibre .40 SW.

Resumindo, a TAURUS, diferente de muitas grandes companhias de armas, não consegue passar um único SHOT Show sem apresentar um lançamento interessante, que neste ano, a meu ver, ficou por conta do Mini Revólver M380, uma arma de uso extremamente polivalente e prático.

Seguidores

Arquivo do blog segurança nacional

SEGURANÇA NACIONAL BLOG