Wikipedia

Resultados da pesquisa

terça-feira, 30 de novembro de 2010

Após vazamento, EUA cortam acesso à rede de informações sigilosas

O Departamento de Estado do governo americano limitou o acesso do Pentágono a uma das suas bases de dados, como parte de um esforço para evitar outro enorme vazamento de comunicados diplomáticos, disseram hoje os funcionários. "Nós cortamos temporariamente a conexão entre a base de dados e uma rede de informações classificadas", disse o porta-voz do Departamento, Philip Crowley.






Crowley não quis identificar qual rede de informações classificadas teve o acesso cortado, mas um funcionário graduado do Departamento afirmou mais tarde que a rede com acesso cortado foi a de informações militares, a SIPRNet.



Crowley também afirmou hoje que as instruções secretas aos diplomatas dos EUA, para que reunissem informações sensíveis sobre líderes estrangeiros, se originaram na comunidade de espionagem dos EUA, mas também disse que não foi exigido dos diplomatas que espionassem.



Já o secretário de Defesa dos EUA, Robert Gates, disse que o enorme vazamento de informações diplomáticas secretas foi algo constrangedor, mas terá consequências apenas "modestas" para a política externa americana.



"É constrangedor? É claro que é. É deselegante? Sim. Mas as consequências para a política externa, eu acredito que serão bem modestas", afirmou Gates. As informações são da Associated Press e da Dow Jones.

Sistemas Interferidores para Ataques Eletrônicos

A empresa TSM apresentou no XII SIGE ( Simpósio de Aplicações Operacionais em Área de Defesa), realizado no Instituto de Aeronáutica em São José dos Campos, entre 28 de setembro e 01 de outubro um Sistema Interferidor de Radiofreqüência para Uso na Defesa Nacional e Segurança Pública para neutralizar ou degradar comunicações inimigas.




O projeto foi desenvolvido com recursos do FINEP (Fianciadora de Estudos e Projetos) seleção pública – subvenção econômica e inovação 2007 e a TSM.



O TSM JAM é um interferidor de telecomunicações capaz de impedir comunicações entre rádios inimigos que operem na faixa de 30 a 88 MHz tanto em freqüência única quanto em salto de freqüência.




O projeto foi inspirado nas reais demandas da Defesa Nacional e Segurança Pública repassadas pelo Exército Brasileiro em participações que tivemos como palestrantes em diversos simpósios de Guerra Eletrônica nas Forças Armadas do Brasil, no período de 2006 a 2007 e em reuniões realizadas no âmbito do IME - Instituto Militar de Engenharia, CIGE - Centro Integrado de Guerra Eletrônica e CTEx - Centro de Tecnologia do Exército.



As antenas desenvolvidas no âmbito do projeto foram projetadas para equipar sistemas interferidores, equipamentos de radiomonitoramento e radiocomunicações de interesse das Forças Armadas e dos órgãos da segurança pública.



Os interferidores foram projetados visando equipar a Defesa Nacional em atividades de Contra-Medidas Eletrônicas - CME (mais modernamente denominadas de Ataque Eletrônico) e os órgãos de segurança pública para bloqueio seletivo de comunicações por radiointerferência, tal como telefonia celular em presídios e outros sistemas em regiões de conflito urbano.



Uma das principais inovações do projeto foi a nacionalização do amplificador de potência, desenvolvido pela equipe de P&D da TSM com tecnologia brasileira, deixando de ser um componente crítico para o país.



O ministro da Defesa Nelson Jobim acompanhado pelo Prefeito de Santa Maria, Sr Cesar Schirmer, visitou a empresa TSM em 30 de outubro.

Arquivo do blog segurança nacional