Wikipedia

Resultados da pesquisa

quarta-feira, 24 de novembro de 2010

novo mapa oficial da Argentina tem Antártida em suas proporções reais

novo mapa oficial da Argentina tem Antártida em suas proporções reais




Ele é bi-continental e respeita a escala real entre os territórios americano e antártico do país.




O mapa da Argentina cresceu e a partir de agora, a Tierra del Fuego ficará bem no centro do país. É que um ato do Congresso determinou a utilização de um novo mapa com o tamanho real da Antártida. Assim, já não haverá mais o “quadradinho” tradicional no lado direito, e no su lugar haverá sua versão extra large.




A lei 26.651, estabeleceu "o uso obrigatório em todos os níveis do sistema de ensino" deste novo mapa, chamado bi-continental, porque ele contém a Argentina do continente americano e do antártico. Assim, a partir de agora também terá que ser incluído nos novos livros didáticos.




De acordo com o texto da lei, o mapa bi-continental, preparado pelo Instituto Geográfico Nacional, mostra "o seu setor antártico em sua proporção real em relação ao setor continental e insular."




Por que essa mudança foi decidida? Mariel Calchaquí, deputada do partido Frente para a Vitória, em Tierra del Fuego e uma das promotoras do projecto, explica o porquê: "Nós sempre defendemos aquilo que conhecemos, por isso é importante conhecer o nosso país em toda sua plenitude. Isso nos dá uma visão de propriedade. " Para Calchaquí, o mapa antigo foi "uma visão distorcida da Argentina."




A superfície da Antártica representa quase um terço do total da Argentina continental. Enquanto a Antártida está espalhada por 965.597 quilômetros quadrados, o continente de medição 2791810 quilômetros quadrados. Além disso, 70 por cento da Antártida é uma reserva natural de água potável.




Na verdade, este novo mapa é na verdade antigo, tendo sido usado até a década de 40. Ao longo dos anos, e em função da praticidade, a representação do setor antártico estava sendo encolhido.




Mas o retorno deste mapa é fruto especialmente do trabalho de Juan Carlos Lujan, da Fundação Marambio, e de seu amigo Horácio Lemos, ambos expedicionários ao Deserto Branco. Foram eles que durante dez anos, têm insistido pela aprovação deste projeto. Primeiro como prerrogativa do partido de Vicente López, em seguida, como lei provincial em Mendoza, e finalmente, a partir do 16 de novembro, como legislação nacional.




"Se você pegar este mapa e dobar ao meio a Tierra del Fuego passa a ficar no meio", disse Lujan. É assim que as pessoas passam a ter noção que existe uma continuidade geológicas e geográfica com a Antártidas. "



A lei foi aprovada por maioria pelos Deputados e Senadores. E, além disso Calchaquí, um dos que apoiaram o projeto foi o senador socialista Rubén Giustiniani. O texto aptovado também determinou que o mapa deverá mostrado "em todos os órgãos nacionais e provinciais". E que caberá ao Ministério da Educação Nacional fornecer os novos painéis ás escolas públicas e privadas.



Além disso, a lei exige que os editores incluem o mapa bi-continental "em novas edições de livros didáticos e os mapa publicado anteriormente devem incorporar o bi-continental, no caso de reimpressão ou reedição"


Fonte: El ClarinOuvir

Arquivo do blog segurança nacional