Wikipedia

Resultados da pesquisa

quinta-feira, 4 de novembro de 2010

Sonda da Nasa envia primeiras imagens de cometa

A imagem em preto e branco mostra o núcleo d Hartley 2. Estima-se que o cometa tenha 2,2 quilômetros de comprimento e pese 280 milhões de toneladas




A sonda americana Deep Impact, que passou perto de um cometa hoje, já está enviando suas primeiras imagens, close-ups raros do seu núcleo.







Os controladores da missão na NASA aplaudiram ao ver as primeiras foto do vôo ao cometa Hartley 2 nesta quinta-feira (4). Elas revelam um cometa no formato de um amendoim expelindo jatos de gases venenosos.



“É hiperativo, pequeno e irritadiço,” descreveu Don Yeomans, do Laboratório de Propulsão a Jato da Nasa, na Califórnia.



O encontro aconteceu a 21 milhões de quilômetros da Terra, quando a sonda Epoxi, viajando pelo espaço, chegou a 700 quilômetros do Hartley. É a quinta vez que o núcleo de um cometa é visto de perto.



Cometas são um objeto de pesquisa importante porque eles são “sobras” geladas da formação do sistema solar. Seu estudo pode fornecer pistas de como a Terra e os planetas se formaram, há 4,5 bilhões de anos.

A missão de hoje não é a primeira do projeto Deep Impact. Em 2005, a Nasa conseguiu colidiu uma sonda de cobre em outro cometa, o Tempel 1. Os detritos resultantes da colisão foram estudados pelos cientistas e permitiram uma melhor compreensão do interior e composição de um cometa..

Depois da primeira missão (que custou US$ 333 milhões), a Nasa reciclou a Deep Impact para uma visita a outro cometa. O escolhido foi o Boethin, em 2008, mas ele não foi encontrado. Os cientistas imaginam que ele se fragmentou em pedaços pequenos.



Desse modo, a Deep Impact foi encaminhada ao Hartley 2. Com cerca de três quilômetros de largura, o Hartley 2 é o menor cometa a ser fotografado de perto. Enquanto chegava ao seu destino, a nave passou vários meses examinando um grupo próximo de estrelas com sistemas de planetas.



Mesmo sem o impacto da colisão do Tempel 1, os pesquisadores consideram esta uma missão muito importante. “Existem muitas questões abertas sobre cometas e seu ciclo de vida,” diz o coordenador do projeto Tim Larson, que supervisiona a missão de 42 milhões de dólares. “Temos tão poucos dados que toda vez que temos uma oportunidade de chegar perto de um cometa, é uma chance de aumentar nosso conhecimento.”



Desde setembro a sonda tem perseguido o Hartley 2 como um paparazzo, tirando fotos a cada cinco minutos e coletando dados. É a primeira nave a visitar dois cometas.



O Hartley 2 passou a 18 milhões de quilômetros da Terra no dia 20 de outubro – o mais próximo que já chegou desde sua descoberta, em 1986. O astrônomo britânico Malcolm Hartley, que descobriu o corpo celeste, disse que jamais imaginou que uma nave espacial chegaria tão perto de seu xará. “Quando eu vi o cometa, ele estava a milhões e milhões de quilômetros de distância,” afirmou. “Estou muito animado e me sinto muito privilegiado. Afinal, eu apenas o descobri”.

Arquivo do blog segurança nacional