Wikipedia

Resultados da pesquisa

sexta-feira, 24 de setembro de 2010

Corveta Combattante BR70




A Corveta Combattante BR70 é um projeto da CMN que conta agora com a participação da Emgepron.


Baseada no design da Corveta classe Baynunah, construída para a marinha dos Emirados Árabes, o projeto BR70 está sendo desenvolvido de forma conjunta para atender a um possível contrato por parte da marinha do Paquistão.


Trata-se de um navio com características de baixa visibilidade térmica e radar, com 71,3 m de comprimento, 11 m de boca e 2,8 m de calado, com deslocamento na faixa de 830 ton. Será propulsada por quatro motores a diesel e dois waterjets, com uma velocidade máxima de 30 nós e um alcance de 2.000 milhas náuticas a uma velocidade de cruzeiro de 15 nós.

Seu armamento consiste de um canhão multi-emprego Oto Melara Super Rapid, no calibre 76 mm, dotado de uma cúpula de perfil steath (discreto), colocado na proa do navio. A meia nau estão reparos para oito mísseis anti-navio com modelo a ser definido entre o Exocet MM 40 francês, ou o Harpoon norte-americano e o C-802 chinês, haja vista a marinha paquistanesa utilizar estas três armas. Também à meia nau estão dois reparos de operação remota, cada um deles equipado com um canhão de médio calibre, a ser definido pelo cliente entre aqueles de calibre 20, 25, 27 ou 30 mm, e também com dois suportes para um total de quatro mísseis antiaéreos Igla ou Mistral.


Na popa, sobre o hangar coberto, há um sistema de mísseis de defesa com capacidade antimíssil RIM-116 RAM, com 21 cargas. A embarcação conta ainda com um hangar fechado com todas as instalações necessárias para armazenar e dar suporte operacional a um helicóptero da classe 5 toneladas, como um Dauphin ou um Lynx. É uma embarcação com altíssimo poder de combate, considerando sua baixa tonelagem.


Combate típico

Arma de médio calibre

Longo alcance SSM (8 mísseis)

Duas pistolas de calibres pequenos

Vigilância por radar 3D

Radar de controle de fogo

Electro Optical Director

Lançador vertical de SAM

ESM

Laser ESM

COMINT

2 lançadores de Decoy

hangar para helicóptero da classe de 4,5 toneladas

sonar evasão

Sistema de Gestão de Combate (10 consoles multifunção)

Missões

Patrulhamento em águas internacionais, nas águas territoriais e na zona económica exclusiva (ZEE)

Vigilância aérea e de superfície e a recolha de informações

Intercepção das forças inimigas (anti-superfície e guerra anti-aérea)

Protecção dos portos

Apoiar as ações das forças terrestres

Colocação de minas

operação de helicóptero da classe de 4,5 toneladas

Inovação: Plataforma de Pernas Tensionadas

Conheça, na matéria “Ela é versátil”, publicada na última edição da Revista Petrobras, a TWLP, ‘Plataforma de Pernas Tensionadas’ pioneira no Brasil, que será instalada pela Companhia no Campo de Papa-Terra, na Bacia de Campos. Com previsão para entrar em operação em 1.200 metros de profundidade, no ano de 2013, a unidade alia vantagens de plataformas flutuantes e fixas.




A implantação da Tension Leg Well Head Platform (TLWP) permitirá que o controle dos poços de petróleo, a cerca de mil metros de lâmina d’água, se desenvolva na superfície, não precisando da intervenção de robô submarino e do uso de sonda, de custo mais alto.

Arquivo do blog segurança nacional