Wikipedia

Resultados da pesquisa

quarta-feira, 10 de fevereiro de 2010

detalhes técnicos do protótipo do caça Russo indiano PAK FA /FGFA, as novas impressões artísticas mostram parte do interior da aeronave, mais especificamente os ítens que seguem:




Domo do radar traseiro.

Bocais vetorizáveis dos escapes da turbina (TVC)



Baia central e lateral interna de armamentos.

Luvas laterais para mísseis de curto alcance



E por último um dos detalhes mais importantes do interior do avião alvo de muitas suposições e especulações, o duto de alimentação de ar para os motores.

Por partes vamos tentar explicá-los e o porque de suas funções:









Domo do radar trazeiro.



O domo do radar traseiro deverá comportar uma pequena antena de radar do tipod e rastreamento eletrônico (AESA) voltado para a traseira da aeronave, o PAK FA terá inúmeras outras antenas espalhadas por outros pontos da aeronave a qual darão a esta uma visão em 3 dimensões do ambiente que circunda a aeronave.



Acredita-se que o PAK FA será capaz de operar mísseis capazes de serem disparados para tráz tal como nos filme de ficção como o lendário Fire fox.



Bocais vetorizáveis



Os escapes das turbinas serão dotados de sistemas TVC de vertorização do fluxo de ar, isto permite as aeronaves efetuarem manobras em velocidades extremamente baixas com grande ângulo de ataque e ainda efetuar “curvas” apertadas.



Os russos foram os pioneiros no uso do TVC os caças SU-30 MKI e mesmo o demonstrador SU-37 já o utilizavam nos anos 90, espera-se que o PAK FA seja uma aeronave extremamente manobrável e que perpetuará a tradição dos grandes caças da Sukhoi inauguradas pela família Flanker.



em suma , além do PAK FA /FGFA ser uma aeronave setalth esta muito provavelmente será também um caça de grande agilidade e poder de manobra.



Baia interna central de armamentos.



Está aqui o epicentro de uma grande controvérsia, muitos críticos do programa argumentam que o PAK FA não será capaz de levar mais armamento interno que o o seu principal rival o F 22 Raptor.



Outros ainda argumenatam que o PAK FA poderia carregar internamente até 14 mísseis de variados tipos contra os 8 do F22.



A controvérsia está no , Onde? ele carregará.



Se a arte apresentada acima estiver correta ao meu ver o caça poderá sim levar esta carga de armas (14 mísseis ar-ar). Se observarmos na esquema apresentado e julgando que ele esteja bem perto do real, tomemos em consideraçãoa seção central da fuselagem.



O PAK FA possui duas baias internas centrais e que para alguns seria capaz de transportar apenas 6-8 mísseis, porém como vemos na figura a baia central traseira ocupa toda a seção central e não parcialmente como no F 22, adicionalmente, tendo em conta que a fuselagem se alarga na medida em que se parte da traseira para o nariz do avião é suposto dizer que a baia central posicionada na frente terá mais espaço do que a traseira, pela imagem vemos a representação de 3 mísseis BVR porém trata-se de uma visão parcial e seria correto dizer que de fato seriam 4 conforme apresenta outra concepção (clique aqui para ver).



Tendo em conta que a baia frontal é mais larga é suposto dizer também que esta poderia acomodar mais uma fileira de mísseis de curto alcance que juntamente com outros 4 BVR perfazeriam então 8 mísseis nesta baia.



Luvas laterais para mísseis de curto alcance



Resta então a Luva lateral que na foto acima e na de baixo mostram as baias laterais de onde caberiam os outros dois mísseis de curto alcance.



Ou seja não duvido e até acho muito provável embora ainda não confirmado que o PAk fa/FGFA possa sim levar internamente mais armas que os eu rival o F-22.



Duto de alimentação de ar para os motores



Este é sem dúvida o ponto de maior especulação de blogueiros (inclusive eu) e foristas a cerca das capacidades de “invisibilidade” do PAK FA/FGFA.



Se observarmos na figura acima, o duto de alimentação de ar para os motores faz um zig zag até chegar aos motores que por sua vez estão posicionados em um ângulo convergente ao nariz da aeronave, e não paralelo ao eixo central da aeronave como os demais caças.



Porque isto?



Tomando como exemplo os caças das gerações anteriores, se olharmos de frente do avião para as suas tomadas de ar, veremos no interior dos dutos os seus motores e os primeiros conjuntos de hélices.



Esta configuração dos velhos aviões expõe ao exterior o conjunto de pás metálicas das hélices que são um excelente material refletor de radar, o que torna estes aviões facilmente detectáveis.



Por sua vez, os caças de 5ª geração procuram encobrir os motores em seu interior de forma a não facilitar às pás a exposição as ondas de radar.



Não basta apenas ter a fuselagem recoberta com material radar absorvente nem possuir geometria radar dispersante, mas também impedir a exposição de componentes metálicos refletores de ondas de radar, tal como as pás dos motores.





Muito se especulava acerca deste problema que teoricamente teria o PAK FA , porém ,mais uma vez, se esta arte estiver de acordo com a realidade o caça Russo/Indiano terá um alto grau de furtividade.



A tomada em zig zag e o posicionamento em ângulo dos motores não permitiriam uma exposição frontal do interior da câmara do motor, bem como das pás propriamente ditas.



Ou seja, provavelmente o PAK FA tenha um RCS (radar cross section) muito baixo tal como se especula.



Para o autor, assim como a existência do protótipo bem como o voo do PAK FA não eram um “blef” dos Russos e indianos, a cada dia fico mais convencido de que as q especificações técnicas do fabricante do caça também não o são….

Arquivo do blog segurança nacional