Wikipedia

Resultados da pesquisa

domingo, 29 de novembro de 2009

Pak-fa T-50-O BRASIL Ê RUSSIA TERIA ACORDO PARA O DESENVOVIMENTO DO.... T50 PAK FA SERIA SECRETA, A PARTISIPASÂO... BRASILEIRA O convénio também prevê a possibilidade de o Brasil vir a cooperar com a Rússia no co-financiamento e desenvolvimento tecnológico em campos que vão da cibernética ao desenvolvimento de sistemas de navegação por satélite.




A Rússia tem planos para desenvolver uma aeronave de quinta geração, conhecida como PAK-FA, capaz de competir com aeronaves norte-americanas como o F-22 ou o F-35 (o primeiro dos quais já está operacional nos Estados Unidos, tendo voado pela primeira vez há dez anos atrás).

O desenvolvimento da aeronave russa tem enfrentado vários problemas e a sua implementação já foi posta várias vezes em causa.

Além da Rússia, também a Índia estará interessada no desenvolvimento de uma aeronave de quinta-geração.



Os planos do ministro Mangabeira Unger, no sentido de criar no Brasil industrias de tecnologia avançada que podem ter aplicações no campo militar, constituem uma aposta estratégica do Brasil, para a primeira metade do século.



A participação em projectos de alta tecnologia foi apontada pelo próprio ministro Mangabeira como uma necessidade estratégica do Brasil, mas em declarações relacionadas, o próprio ministro afirmou que o objectivo brasileiro era o de obter independência tecnológica que lhe permitisse desenvolver os seus próprios sistemas.



É no entanto importante frisar que nenhuma informação sobre qualquer escolha de aeronave foi revelada ou sequer sugerida por nenhuma entidade ligada ao ministério brasileiro da defesa ou à Força Aérea Brasileira, o que pode levar a crer que a notícia não está directamente ligada a qualquer decisão político-militar a curto ou médio prazo quanto a futuros sistemas de armamentos a incorporar pelas forças armadas brasileiras.



A divulgação das notícias por parte de um ministro não relacionado com a área militar, leva a considerar que o que estará no futuro em causa, é a possibilidade de o Brasil participar no desenvolvimento de tecnologias que serão aplicadas aos futuros caças russos, como o PAK-FA, mas que o interesse brasileiro estará nas tecnologias e não nas aeronaves russas propriamente ditas.



Esta possibilidade é condizente com os objectivos estratégicos divulgados pelo próprio ministro brasileiro.

FX-02 TERIA SOPORTE COM O RAFALE... DOS, FRANCES PARA A VERSÂO BRASILEIRA DO PAK FA-T-50

Arquivo do blog segurança nacional